QUEM SOU EU

Minha foto

Administrador de Empresas(UEMA), Mestrado em Administração(FGV-RIO), Professor Universitário (FAMA/UFMA), Ex-Presidente do CRA-MA, Ex-Conselheiro Federal de Administração - CFA, Empresário (DEPYLMAR, ), Ex-Conselheiro Fiscal da ANGRAD, Vogal da Junta Comercial do Maranhão (JUCEMA)Consultor de Empresas, Avaliador do INEP/MEC, Maranhense de Pedreiras, filho de Valdinar e Cavalcante Filho, Casado (Graça Cavalcante), 02 Filhos (Nathália Johanna e Diego Henrique), apaixonado pelo Moto Club de São Luís, Botafoguense de Coração e Feliz da Vida...

quinta-feira, 30 de junho de 2016

Você Conhece A Parábola Da Demissão Da Formiga Desmotivada?

Uma pequena reflexão para pensarmos até onde um gestor pode ajudar ou atrapalhar a produtividade e motivação de sua equipe 

"Todos os dias, uma formiga chegava cedinho ao escritório e pegava duro no trabalho. A formiga era produtiva e feliz.

O gerente marimbondo estranhou a formiga trabalhar sem supervisão. Se ela era produtiva sem supervisão, seria ainda mais se fosse supervisionada. E colocou uma barata, que preparava belíssimos relatórios e tinha muita experiência, como supervisora.
A primeira preocupação da barata foi a de padronizar o horário de entrada e saída da formiga.
Logo, a barata precisou de uma secretária para ajudar a preparar os relatórios e contratou também uma aranha para organizar os arquivos e controlar as ligações telefônicas.
O marimbondo ficou encantado com os relatórios da barata e pediu também gráficos com indicadores e análise das tendências que eram mostradas em reuniões.
A barata, então, contratou uma mosca, e comprou um computador com impressora colorida.
Logo, a formiga produtiva e feliz, começou a se lamentar de toda aquela movimentação de papéis e reuniões!
O marimbondo concluiu que era o momento de criar a função de gestor para a área onde a formiga produtiva e feliz, trabalhava. O cargo foi dado a uma cigarra, que mandou colocar carpete no seu escritório e comprar uma cadeira especial...
A nova gestora cigarra logo precisou de um computador e de uma assistente a pulga (sua assistente na empresa anterior) para ajudá-la a preparar um plano estratégico de melhorias e um controle do orçamento para a área onde trabalhava a formiga, que já não cantarolava mais e cada dia se tornava mais chateada.
A cigarra, então, convenceu o gerente marimbondo, que era preciso fazer uma pesquisa de clima. Mas, o marimbondo, ao rever as finanças, se deu conta de que a unidade na qual a formiga trabalhava já não rendia como antes e contratou a coruja, uma prestigiada consultora, muito famosa, para que fizesse um diagnóstico da situação.
A coruja permaneceu três meses nos escritórios e emitiu um volumoso relatório, com vários volumes que concluía: Há muita gente nesta empresa!
E adivinha quem o marimbondo mandou demitir? 
A formiga, claro, porque ela andava muito desmotivada e aborrecida." 
Autor desconhecido

17 FERRAMENTAS GRATUITAS PARA FAZER ANÁLISE DE SUAS REDES SOCIAIS


Todos sabemos que não é só de fazer post engraçadinho ou dar respostas viralizáveis que se vive um social media. Para ser bem sucedido você precisa de saber analisar dados, saber como seus fãs estão interagindo e qual o melhor momento para fazer publicações. 

Para quem está entrando nesse ramo e se sente perdido em ter de usar os analytics nativos – ou nem mesmo contar com uma ferramenta destas – para medir o crescimento de suas páginas, trouxe 17 exemplos de ferramentas gratuitas para poder checar sua performance em uma ou mais redes sociais em um só lugar!

Sei que a lista traz muitos apps mas considere testar todos eles e ver qual serve melhor seus objetivos! ;)

1. VIRALWOOT

ViralWoot para gerenciamento de social media
Ferramenta específica para o Pinterest. Através dele, é possível agendar pins, promovê-los, além de poder checar números de novos seguidores além do engajamento através de repins e likes dados às suas postagens. Viralwoot conta com opção gratuita e paga, que pode passar a receber alertas cada vez que um pin seu é mencionado.

2. GOOGLE ANALYTICS

Google Anaytics Social cópia

Apesar de sua função principal envolver a análise de tráfego em seu website, também é possível rastrear a performance de suas postagens nas redes sociais através do Google Analytics. Para isso, basta ir nas opções Acquisition -> Social e nessa tela é possível conferir as visitas geradas através de posts nas redes sociais. 

3. CYFE

Cyfe para análise de Social Media
Cyfe é um software útil para agregar todos seus dados de social media. Em seu painel, é possível sincronizar os dados de todas suas mídias na tela principal e gerar relatórios a partir dele. Também é possível analisar e gerar relatórios sobre dados de páginas que deseja acompanhar.

4. KEYHOLE

Keyhole para Twitter
Focado em mensurar engajamento através de campanhas criadas através de hashtags – como analisar o engajamento gerado por uma campanha com a hashtag #PromoçãoEscolaFreelancer -, oKeyhole confere maneiras de rastrear a popularidade de uma hashtag em particular, através de uma busca simples em sua homepage. A busca serve tanto para buscar hashtags no Twitter ou Instagram.

5. MYTOPTWEET

My Top Tweet
Como o nome mesmo diz, o único foco desse aplicativo web está em criar um ranking dos 10 tweets de qualquer usuário da rede social. A mensuração do MyTopTweet é feita exclusivamente através do número de retweets que uma postagem recebeu.

6. TWEETREACH

Tweet Reach para análise do Twitter
Outra ferramenta bastante simples, o TweetReach pode ser de grande ajuda na hora de medir o seu alcance ou estudar campanhas de concorrentes. Insira qualquer termo, hashtag ou nome de usuário e o aplicativo envia uma captura de tela com uma análise do termo buscado, incluindo gráficos com dados como alcance, exposição e engajamento, entre outros. Apesar do nome, o TweetReach também pode ser usado para procura de termos no Facebook e Instagram.

7. FOLLOWERWONK

FollowWork para Midias Sociais
Continuando com as ferramentas especializadas no Twitter, o Followerwonk tem como especialidade oferecer relatórios detalhados sobre seus seguidores e suas atividades. Para isso, basta entrar na página, entrar na aba Analytics, inserir um nome de usuário – seu ou de qualquer outro – e ver as informações sobre seus seguidores e os usuários que segue. Dados como horários que estão online, qual horário médio de suas postagens e quais categorias seus seguidores se encaixam estarão a disposição em um relatório.

8. QUINTLY

Quintly
Disponível em versão gratuita e paga, o Quintly permite que acesse os dados de suas páginas no Facebook. Na edição grátis, é possível analisar as métricas de até três páginas, podendo conferir dados básicos como curtidas, compartilhamentos e comentários, além de dados relacionados ao crescimento do número de seguidores. Ao adicionar múltiplas páginas, é possível comparar estes dados entre elas.

9. BEEVOLVE - 

Beevolve para gerenciamento de Midias Sociais
Beevolve tem como foco a análise de retorno sobre investimento (ROI), oferecendo uma maneira de enviar mensagens com rastreadores que oferecem dados sobre a rentabilidade daquela mensagem em específico. Para conferir a métrica, basta informar o quanto a mensagem custa e qual o valor de retorno esperado. Com isso, o aplicativo se encarrega de enviar a mensagem, analisar a resposta e enviar um email com o relatório.

10. RIFFLE

Riffle para Twitter
Do mesmo grupo que criou o MyTopTweet, o Riffle é uma extensão do Google Chrome que mostra em tempo real o analytics das páginas que administra ou acompanha na rede social, oferecendo dados como a média de retweets que cada tweet de um usuário ou página gera assim como suas hashtags de maior performance.

11. AUDIENSE

Audiense para midias sociais
Conhecido previamente como SocialBro, o Audiense oferece um plano gratuito para quem possui menos de 5.000 contatos no Twitter. A ferramenta, que traz todas as funcionalidades para administrar sua página no microblog, traz alguns insights sobre qual melhor horário para realizar postagens e dicas sobre a demografia de seus seguidores, ajudando a planejar qual tipo de conteúdo publicar e quando essa publicação será mais efetiva.

12. BUFFER

Buffer para gerenciar Midias Sociais
Servindo como um agregador de redes sociais, o plano gratuito do Buffer permite que agende postagens, analise a performance de suas postagens mais recentes, além de fornecer um calendário de melhores horários para fazer publicações. Nesta versão, é possível registrar até duas páginas, sejam elas do Facebook, Twitter, Google+ ou LinkedIn.

13. ICONOSQUARE

IconoSquare para gerenciar estatisticas de midias sociais
Uma das ferramentas mais completas para administrar o seu Instagram, o Iconosquare possui uma interface amigável em sua seção de analytics. Além de oferecer dados sobre cada postagem individual, ele permite analisar dados de uma semana ou até mesmo um mês de postagens em sua página, trazendo informações sobre números de likes, comentários e compartilhamentos feitos na rede social. No painel principal, é possível solicitar o envio de uma captura de tela com seus principais dados para seu email.

14. TAILWIND

TallWind para Pinterest
Assim como o Viralwoot, o Tailwind é utilizado no Pinterest, mas também incluiu suporte ao Instagram. Sua função é ajudar no agendamento e otimização das postagens nesta rede social. Além disso, oferece insights sobre a popularidade de seu perfil e de seu website.

15. KLOUT

Klout para gerenciar midias
Focado nas redes sociais mais populares, como Facebook e Twitter, o Klout mede sua performance nas redes sociais através de um sistema de notas que vai de 0 a 100. Além de uma nota geral, também é possível saber sua influência de maneira separada, permitindo enxergar em qual rede social seu negócio é mais influente.

16. HOWSOCIABLE

How Sociable Midias Sociais
Com um alcance maior que o Klout, o HowSociable usa de um sistema semelhante para analisar sua relevância nas redes sociais. Com opções pagas e gratuita, ela analisa o alcance de sua marca no Facebook, Twitter, YouTube e LinkedIn gratuitamente. Mais opções de mídias sociais ficam disponíveis na versão paga. A nota é dada de acordo com a movimentação de suas páginas nos últimos sete dias.

17. WOLFRAM|ALPHA PERSONAL ANALYTICS FOR FACEBOOK

WolfFram para Midias Sociais
Criada por uma equipe que criou um motor de busca própria, Wolfram|Alpha Personal Analytics for Facebook permite que analise o alcance demográfico de seus perfis e páginas no Facebook. Dados como localidade de seus seguidores, horários dos quais estão online no Facebook e quais suas fotos mais populares são algumas de suas funcionalidades.

sexta-feira, 24 de junho de 2016

A Depressão e a Ansiedade São Sinais de Luta, Não de Fraqueza

Os problemas emocionais não são uma escolha, e ninguém deseja atravessar uma depressão nem passar por momentos de ansiedade. Eles simplesmente podem surgir, após um período de acúmulo de situações e circunstâncias complicadas em nossas vidas.
Existe uma falsa crença de que a ansiedade e a depressão são sinais de fraqueza e de incapacidade diante da vida. Mas não, uma pessoa com ansiedade, depressão ou sintomas mistos NÃO está louca e nem tem uma personalidade fraca ou inferior aos outros.
É triste e esgotador lutar contra isso, mas é uma realidade social que não podemos ignorar. Assim, apesar dos avanços da ciência, o inconsciente moderno que envolve nossa sociedade ainda pensa que os problemas emocionais e psicológicos são sinônimos de fragilidade e vulnerabilidade.
Por isso, dado que a depressão e a ansiedade não são contempladas como feridas que precisam de atenção, é comum ouvir discursos circulares com argumentos do tipo “relaxe”, “não é para tanto”, “comece a se mexer, a vida não é isso”, “você não tem razões para chorar”, “comece a amadurecer”, etc.
Assim, da mesma forma que não iríamos ignorar a dor causada por fortes pontadas no estômago ou uma enxaqueca terrível, não deveríamos ignorar a dor emocional.
Não podemos esperar que estas feridas emocionais se curem sozinhas, devemos trabalhar para extrair delas o significado presente em seus sintomas.
Ou seja, devemos consultar um psicólogo que nos ajude e nos proporcionar estratégias para fazer frente a esta grande dor emocional causada pela ansiedade e pela depressão.
Seguindo com nosso exemplo, assim como deixamos de consumir a lactose quando descobrimos que somos intolerantes a ela, devemos “deixar de consumir”aqueles pensamentos e circunstâncias que infeccionam nossa ferida emocional.
Não valem curativos ou vendas: devemos limpá-las e curá-las verdadeiramente.
Por isso, neste artigo pretendemos normalizar aquelas sensações das pessoas que possuem problemas emocionais deste tipo. Vejamos mais sobre eles para podermos compreender e nos conscientizar…
A ansiedade, uma viagem nefasta em uma montanha russa
As sensações que nos invadem com a ansiedade são muito similares às que surgem em um passeio de montanha russa em que começamos a nos sentir mal.
Coloquemo-nos nesta situação. Fomos passar o dia em um parque de diversões no qual encontramos uma montanha russa incrível e decidimos andar nela. Para fazer isso, temos que esperar em uma longa fila até que chegue a nossa vez.
O dia é quente e o sol está batendo forte em nossa cabeça, o que nos causa uma grande dor e mal-estar físico. Sentimo-nos cansados e não temos vontade de subir no vagão, mas fazemos isso, porque afinal estamos ali para aproveitar.
Uma vez sentados, nosso coração começa a bater forte, tudo dá voltas ao nosso redor, os vagões giram 360 graus várias vezes, nos submergimos em túneis escuros e tudo parece nos atacar.
Nossa respiração se acelera e nosso coração não pode parar. Sentimos que de um momento ao outro vai acontecer alguma coisa conosco. Nossas sensações estão bagunçadas, algo nos aprisiona no peito, ficamos imóveis e sem capacidade de reação.
Não podemos evitar pensar em coisas negativas. Gritamos, choramos e nos queixamos, mas ninguém nos ouve, nem sequer nós mesmos. Pedimos desesperadamente que tudo aquilo pare, e sentimos que estamos morrendo na tentativa.
No entanto, não conseguimos fazer com que nosso vagão freie, pois ele só parará quando acabarem os minutos programados para a viagem.
Neste sentido, um ataque de ansiedade é igual a uma viagem que nos faz mal em uma montanha russa. Em um dado momento tudo vai acabar, mas não sabemos quando nem como, por isso manter o controle diante desta incerteza é algo tão difícil de fazer.

A depressão, a escuridão da alma

Quem sofre de depressão sente que o mundo está envolto em névoa.Pouco a pouco vai perdendo a ilusão por tudo que o rodeia, não há nada que anime ou motive, é difícil estudar ou ir ao trabalho, e a pessoa se sente imensamente triste ou irritável.
A depressão é a gota que faz transbordar o copo, um copo que está cheio de situações e circunstâncias complicadas que nos fizeram mal e mexeram conosco negativamente.
Por isso é importante que, quando nos dermos conta de que algo vai mal, consultemos um profissional que nos ajude e dê coerência emocional ao que está acontecendo conosco.
Ter problemas emocionais não é uma escolha. Uma pessoa com depressão não diz ‘Quero me sentir mal e me coloco em um poço de tristeza para ver se me afogo com ela’. Isso não funciona assim. Na verdade, isso pode acontecer com qualquer um de nós.

Ninguém está livre das garras da depressão e da ansiedade

A depressão e a ansiedade não são sinais de fraqueza, mas sim de força. Estes problemas emocionais não aparecem da noite para o dia, mas surgem pouco a pouco por causa das dificuldades e do esgotamento emocional.
Elas também não são consequência de uma escolha pessoal. Não podemos dizer se queremos ou não queremos que nos acompanhem. Ambos os problemas emocionais são derivados da luta contra as dificuldades da vida que nos acompanham e, portanto, por termos tentados permanecer fortes por tempo demais.
Não podemos nos esquecer disso, pois ninguém está livre de se relacionar com a ansiedade e a depressão em algum momento da sua vida, seja de maneira direta ou indireta.
Prestemos atenção, compreendamos estes problemas e, sobretudo, não julguemos nem a nós nem aos outros…
Copiado:  

quinta-feira, 23 de junho de 2016

A Importância da Tecnologia da Informação Associada à Gestão Empresarial

Vivemos em um mundo globalizado. Tudo o que a sociedade requer e necessita é inventado, criado, desenvolvido, produzido e comercializado pelas empresas.

 As inovações tecnológicas, principalmente nas telecomunicações e na informática, promoveram o processo de globalização. A partir da rede de telecomunicação foi possível a difusão de informações entre as empresas e instituições financeiras, ligando os mercados do mundo.


No início, a computação era um mecanismo que tornava possível automatizar determinadas tarefas em empresas multinacionais e nos meios governamentais. Com o avanço tecnológico, as grandes máquinas começaram a perder espaço para equipamentos cada vez menores e mais poderosos. A evolução das telecomunicações permitiu que, aos poucos, os computadores passassem a se comunicar, mesmo estando em lugares muito distantes geograficamente. Como conseqüência, tais máquinas deixaram de simplesmente automatizar tarefas e passaram a lidar com Informação.


A Tecnologia de Informação (TI) veio a este mercado tão competitivo para somar. E hoje é um dos componentes mais importantes do ambiente empresarial, sendo essencial para os três níveis da empresa (estratégico, tático e operacional). (ALBERTIN; 2009) ressalta que o uso da TI deve estar relacionado com as necessidades da empresa, de forma que contribua para seu desempenho e lucratividade.


O incremento no fluxo comercial mundial tem como principal fator a modernização da Logística. Os transportes, especialmente o marítimo, pelo qual ocorre grande parte das transações comerciais de importação e exportação possui uma elevada capacidade de carga, que permite também a mundialização das mercadorias,.


Diante dessas mudanças, as empresas podem reagir de forma construtiva norteando suas ações pelo princípio de flexibilidade na análise de situações. Cabe ao gestor estar atento e bem informado a respeito de suas obrigações no papel de sua gestão, buscando sempre uma forma de alcançar a excelência em suas ações e operações.


Os Administradores devem analisar o sistema organizacional que correspondem os recursos humanos, materiais, financeiros e tecnológicos que são responsáveis pela manutenção do funcionamento do sistema, no sentido de cumprir a missão, a visão e os valores da empresa. São eles que estabelecem os objetivos da organização e as preparam para as mudanças procurando adaptá-las a um ambiente cada vez mais dinâmico e imprevisível.


 Com o passar dos anos, muitas teorias administrativas e modelos de gestão foram idealizadas, transformando o dia-a-dia das empresas e das pessoas. Esse conjunto de atividades são orientadas para resultados, ligados por sistemas de informações e influenciados por um ambiente externo, com o qual o sistema organizacional interage permanentemente.


É de suma importância que as organizações estejam atentas as forças do macroambiente, compreendendo os padrões que afetam o poder de compra das pessoas e suas necessidades. Esse amplo sistema abrange aspectos demográficos, culturais, sociais, econômicos, tecnológicos, físicos e ecológicos.


O Administrador deve ter conhecimento e noções de Finanças, Marketing, Operação e Produção, Tecnologia da Informação, Gestão de Pessoas, Logística, Economia e Contabilidade.


A Tecnologia da Informação, por sua vez, gera novos mercados de atuação para as empresas, os Sistemas de Informações Gerenciais transformam dados em informações que auxiliam no processo decisório da organização. Um Sistema Integrado que forneça informações aos Administradores é importante especialmente para o planejamento e o controle, pois estão ligados ao sistema físico-operacional e surgem da necessidade de desenvolver as operações fundamentais da empresa, por exemplo, os sistemas de controle de banco de dados, controle de estoques , de planejamento e produção.


O desempenho organizacional deve ser avaliado pela eficácia na realização dos objetivos e pela eficiência na utilização dos recursos. Nenhum sistema de controle consegue abordar, de forma integrada, todas as atividades e operações de uma organização. Dessa forma, os administradores usam diferentes instrumentos e métodos de controle para lidar com as diversas atividades e elementos da organização. Esses instrumentos e ferramentas gerenciais utilizados no controle do desempenho organizacional são conhecidos como controle financeiro, sistemas de informação gerencial, a auditoria, o balanced scorecard e o benchmarking.


A organização precisa fazer uso da informação, sabendo identificar qual a serve para usufruir de maneira adequada. Já alertava Beal (2009) que a informação é um patrimônio, ela agrega valor à organização. Não se trata de um monte de bytes aglomerados, mas sim de um conjunto de dados classificados e organizados de forma que uma pessoa ou uma empresa possa tirar proveito. A informação é inclusive um fator que pode determinar a sobrevivência ou a descontinuidade das atividades de um negócio. E isso não é difícil de ser entendido. Basta imaginar o que aconteceria se uma instituição financeira perdesse todas as informações de seus clientes. Apesar de possível, muito dificilmente uma empresa de grande porte consegue perder suas informações, principalmente quando se fala de bancos, cadeias de lojas, entre outros. No entanto, o que ocorre com mais freqüência é o uso inadequado das informações adquiridas ou, ainda, a subutilização destas. É nesse ponto que a Tecnologia da Informação pode ajudar.


O Sistema de Informação Gerencial é um método que torna disponível para a Administração as informações precisas necessárias para facilitar o processo de tomada de decisão e para dar condições para que as funções de planejamento, organização, controle e direção sejam executadas de maneira eficaz.


Nesse contexto, a gestão da informação centrada em aspectos organizacionais e não meramente tecnicistas se destaca fortemente. McGee e Pruzak (apud Rech, 2001, p. 20) reconhecem que “o gerenciamento da informação é um fator de competitividade”. (PORTER, 1986, p. 83) considera “crucial a utilização efetiva da TI para a sobrevivência e a estratégia competitiva das organizações”.


Os Sistemas de Informações como geradores de informação de caráter decisório, podem trazer outros benefícios para a empresa, especialmente na área Financeira, pois reduzem os custos das operações e propiciam relatórios mais precisos e rápidos. A administração dos recursos – materiais, humanos e financeiros – pode ser realizada com mais rapidez e precisão com a utilização da TI (DIAS, 1998) . Outras áreas também são contempladas pelos benefícios do Sistema como a Logística Empresarial, Contabilidade Gerencial e Recursos Humanos. 


Entre os benefícios do sistema estão a melhoria da produtividade nos processos de trabalho, melhoria nos serviços realizados e oferecidos, melhoria na estrutura organizacional da empresa, melhoria no fluxo de informação, melhoria na adaptação da empresa para enfrentar os acontecimentos não previstos nos projetos e processos de trabalho, otimização na prestação dos serviços aos clientes, melhor interação entre os gestores e contribui também para o aumento do nível de motivação das pessoas envolvidas nos processos de trabalho.



CONCLUSÃO

O artigo se conclui em uma breve análise de como tem sido fundamental para as empresas utilizarem o sistema de informação adequado, que atenda de forma eficaz e eficiente suas demandas, acompanhando as mudanças e transformações do mercado associado a era da tecnologia da informação.


Para as organizações se manterem competitivas neste mercado que oscila a cada dia, elas têm que acompanhar as mudanças que ocorrem em torno dela. A Tecnologia mostra-se cada vez mais inovadora. Se as organizações não souberem utilizá-la a seu favor, irão perder seus espaços.


Os gestores contemporâneos tem uma função importante, identificar a tecnologia adequada e rentável para o seu segmento de mercado, para que esta atenda as reais necessidades da empresa, sabendo que irá influenciar toda a cultura e estrutura organizacional. É necessário um planejamento estratégico identificando os benefícios e possíveis falhas na implantação dessas tecnologias.

Fonte: Administradores.com, por Fernanda Castro

quinta-feira, 16 de junho de 2016

Você Não Precisa Ser Feliz Só Amanhã

Durante muitos anos de minha vida eu vivi pelo amanhã. Quando era criança, esperava ansiosamente pelo natal ou pelo dia das crianças, eu não via a hora de ganhar presente. 
Depois cresci, e não via a hora de chegar o dia em que eu iria a festa de um amigo ou que as férias chegariam. E então, já adulta, continuei esperando pelo amanhã, por aquele dia em que tudo seria perfeito e eu seria só sorrisos. Em todos esses casos há algo em comum: eu não vivia o momento, eu só queria o depois, eu achava que a felicidade nunca estaria no dia a dia, mas apenas em ocasiões especiais. 
O grande problema nisso tudo? É que quando aquele tão esperado momento chegava, ele passava muito rápido e em seguida vinha a decepção, porque eu precisaria esperar mais algum tempo para "ser feliz de novo".
Conversando com pessoas pude notar que muita gente vive algo parecido na vida. Quando somos crianças pensamos que "com 30 anos já estarei velho, terei realizado tudo que queria", mas quando a idade adulta chega a gente percebe que não é assim. Percebe, aliás, que a vida começa aos 40 (eu tenho 31, então acredito que ainda vou viver muita coisa boa). 
E só o passar do tempo pode nos mostrar que a felicidade não precisa estar lá na frente. Ela já está presente todos os dias nas pequenas coisas que acontecem ao seu redor e que você não dá valor.
Venho percebendo como as coisas são tão relativas. Um exemplo? Outro dia o Facebook me mostrou fotos de alguns anos atrás, e então eu me vi olhando pra uma foto minha há uns três anos e pensando: "olha que linda eu estava, e tinha uns 3kg a menos que agora, eu era feliz e não sabia". E imediatamente eu me lembrei que naquela época eu não pensava assim. 
Naquela época, mesmo com alguns quilinhos a menos eu ainda achava que precisava emagrecer. E se eu me visse há 6 ou 10 anos atrás, certamente me acharia mais jovem, mas com certeza naqueles dias as reclamações eram as mesmas.
Tenho um colega que vive uma "vida dos sonhos" para muita gente: tem um carro incrível, construiu a casa que sempre quis, viaja para o exterior algumas vezes ao ano, tem uma família ótima e um cargo invejável. 
Mas ele me confessou que se sente perdido, que não sabe se gosta dessa vida, que gostaria de fazer outras coisas. Que não tem certeza se trabalha no que queria. Eu respondi pra ele que trabalhos sempre são trabalhos, nem sempre a gente é apaixonado por eles, mas pode fazer o melhor, pode buscar ficar mais próximo do que gostaria, mas eles serão sempre apenas trabalhos, há toda uma vida em volta deles e esta sim deve caminhar para lhe retribuir felicidade. Nós não podemos salvar o mundo, mas podemos fazer nossa parte todos os dias, porque de pouco em pouco faremos muito.
E eu mesma tenho vivido situações que preciso comemorar. Deixei de esperar pelo amanhã e passei a viver intensamente o agora. A cada pessoa que conheço, evento que participo, livro que leio, eu ressalto a felicidade daquele momento. E tudo tem feito muito mais sentido. 
Não sei se você parou para reparar, mas a vida é agora, e já está acontecendo.
Aonde está a felicidade? No próximo cargo? No fim de semana? Na viagem de julho? Na ceia de natal? No dia de sol ou de chuva? Apenas nas boas notícias? 
Não. A felicidade está ai agora: você acordou, você tem roupa pra vestir, você pode ler e tem acesso a tecnologia, já que está lendo esse texto. Você tem a capacidade de se reinventar, de ter fé, de mover-se, de criar, de fazer amigos. Todo mundo tem problemas e fracassos (eu mesma venho contando os meus com frequência) e aquela vida de comercial de margarina só existe na TV. A grama do vizinho só parece mais verde. Mas será que a vida pra ser boa é apenas grama verde?
A felicidade não precisa estar lá na frente apenas. E um conselho que posso te dar é para você viver intensamento o hoje, sem tirar os olhos do futuro e cultivá-lo. 
Comece a partir de agora curtir cada momento de felicidade e verá que eles podem ser vários: um café com um amigo, uma caminhada na rua respirando ar fresco, a pureza de uma criança, um livro citando outro livro que você já leu ou adora, pessoas queridas com saúde e tantas outras pequenas coisas que a gente deixa de dar valor no dia a dia.
Escrito por:  - https://www.linkedin.com