QUEM SOU EU

Minha foto

Administrador de Empresas(UEMA), Mestrado em Administração(FGV-RIO), Professor Universitário (FAMA/UFMA), Ex-Presidente do CRA-MA, Ex-Conselheiro Federal de Administração - CFA, Empresário (DEPYLMAR, ), Ex-Conselheiro Fiscal da ANGRAD, Vogal da Junta Comercial do Maranhão (JUCEMA)Consultor de Empresas, Avaliador do INEP/MEC, Maranhense de Pedreiras, filho de Valdinar e Cavalcante Filho, Casado (Graça Cavalcante), 02 Filhos (Nathália Johanna e Diego Henrique), apaixonado pelo Moto Club de São Luís, Botafoguense de Coração e Feliz da Vida...

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Quem Paga a Conta no Almoço, Café ou Jantar de Negócios?


Muita gente fica em dúvida sobre quem deve pagar a conta em almoços e jantares profissionais – e até mesmo no caso daqueles cafés combinados em espaços informais, muitas vezes o primeiro contato com um futuro cliente ou chefe. 

Pois bem, a resposta é simples e ela vai lhe servir para praticamente todos os casos. Quem convida tem a responsabilidade pela conta. 

Algumas exceções podem acontecer, por isso vamos aos casos que mais geram incerteza:

1. Vale aquela velha máxima de que sempre o homem deve pagar a conta? 
Bem, caro leitor, se na etiqueta social esta premissa já não é mais uma regra (aqui vale a dica do “quem convida paga”), na etiqueta profissional, então, ela não existe. 

No âmbito empresarial não importa o sexo dos participantes deste almoço ou jantar. O homem só paga se é ele que está convidando.  

Quando uma mulher convida um homem para um almoço ou jantar de negócios, é ela quem deve se responsabilizar pela conta. Principalmente se este homem é um cliente de sua empresa.

2. Meu chefe me convidou para um almoço, devo pagar ou pedir para rachar?! 
Na verdade, se é um almoço de negócios, num restaurante mais sofisticado, e até envolvendo clientes ou parte da equipe, é seu chefe quem deve pagar (mesmo se ele for do sexo feminino)

Como um subordinado gentil, você pode e deve se oferecer para ajudar nas despesas na hora em que a conta chega, mas ele/ela não deveria aceitar, principalmente se escolheu o local da refeição. 

Por outro lado, se é aquela saída diária para o almoço e vocês estão indo juntos a convite dele(a), cada um paga pela sua conta. 
O mesmo vale para os almoços com colegas – cada um se responsabiliza por seus gastos.

3. Um futuro cliente me convidou para um café, devo pagar? 
Neste caso, deve sim, faça o possível para assumir a conta. Se ele não deixar que você pague, sugira que o próximo café seja por sua conta.

4. E se o meu cliente me convidou para um almoço? 
Bem, neste caso, como normalmente quem convida é quem inclusive pede a conta, você não precisa arcar com as despesas (apesar de poder se oferecer para tanto), mas é muito gentil que você peça para dividir as despesas. 

Caso ele rejeite sua colaboração, não fique insistindo, aceite a generosidade dele e, num outro momento, retribua de alguma forma – vale até enviar um mimo, um livro por exemplo, com um cartão de agradecimento. 
Mas tem que ser algo simples e baratinho, para não parecer bajulação, ok?!

5. Um fornecedor lhe convidou para uma refeição, quem paga? 
A priori ele, mas cheque com sua empresa como é a política para este tipo de situação. Algumas companhias não aprovam almoços de negócios caríssimos pagos por fornecedores – podem sugerir propina. 

O mesmo vale para quando fornecedores enviam presentes caros – que deveriam ser devolvidos. É normal que a empresa estipule até o valor máximo que pode ser aceito para estas refeições.

6. E se você está indo a uma entrevista de emprego marcada em um café ou restaurante, provavelmente seu anfitrião se responsabilizará pela conta, mas ofereça-se para pelo menos dividir as despesas.

Um bom almoço de negócios para você e até a próxima!

 Por -  Ana Vaz http://msn.clickcarreira.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário