QUEM SOU EU

Minha foto

Administrador de Empresas(UEMA), Mestrado em Administração(FGV-RIO), Professor Universitário (FAMA/UFMA), Ex-Presidente do CRA-MA, Ex-Conselheiro Federal de Administração - CFA, Empresário (DEPYLMAR, ), Ex-Conselheiro Fiscal da ANGRAD, Vogal da Junta Comercial do Maranhão (JUCEMA)Consultor de Empresas, Avaliador do INEP/MEC, Maranhense de Pedreiras, filho de Valdinar e Cavalcante Filho, Casado (Graça Cavalcante), 02 Filhos (Nathália Johanna e Diego Henrique), apaixonado pelo Moto Club de São Luís, Botafoguense de Coração e Feliz da Vida...

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Por Que Uma Empresa Quebra??


Durante anos de consultoria atuando junto a empresários pude constatar que os fracassados tem alguns comportamentos em comum.
Decidi compartilhar com você, pois, sei que ninguém quer ser fracassado e pode servir de alerta já que comportamentos podem ser mudados  e assim, tomando consciência do comportamento nocivo , podemos evitar que mais empresas quebrem  por um motivo tão fácil de se contornar.
Elaboro alguns desses comportamentos nocivos abaixo . Importante salientar que para este meu estudo de observação durante anos , levei em consideração clientes com mesmo perfil de empresa, isto é , semelhança no faturamento, mesmo segmento de mercado , enfim, características semelhantes e apliquei  estratégias de atuação quase idênticas , buscando resultados para problemas semelhantes  para algumas áreas , para que eu pudesse entender por que com as mesmas condições e atenção durante o processo de consultoria e coach , alguns conseguem aplicar as estratégias e tem sucesso ( a maioria) e outros, fracassam?
Além disso, busquei reforço nos estudos de Jim Collins , no livro COMO AS GIGANTES CAEM para analisar se eu estava no caminho certo com minhas conclusões .
Relaciono abaixo, os pontos que considero os mais importantes e que são sos primeiros sintomas para o fracasso:
  1. Cegueira administrativa promovida pela arrogância da certeza. Muitos se acham invulneráveis, especialmente quando alcançam o sucesso. Relaxam na posição, dizem que nunca perderão o posto, que não tem concorrentes. Assumem empréstimos altos e contam com a sorte. Acham que tem o controle de tudo, inclusive das adversidades, mas estão alienados do que acontece e acabam ficando cegos para os problemas e para os riscos.
  2. Os sócios não se entendem. Muitas vezes são irmãos, marido e mulher e ai a confusão está feita, pois, misturam assuntos de família, brigas, etc. com assuntos da empresa. Tomam decisão sem consultar o outro e encaram a empresa como uma extensão de sua própria casa.
  3. Comunicação precária. Ninguém sabe o que está acontecendo, somente a alta cúpula detém as informações e as controla como o símbolo máximo de poder, com isso os demais tomam decisões incorretas, ninguém recebe informação sobre sua performance, se está bem ou precisa melhorar; ninguém entende ou conhece os atuais números da empresa como EBTDA, Índice de conversão de vendas, faturamento, etc e ficamnavegando no escuro e nas mãos de oportunistas que sempre se valem dos incautos e despreparados, ou melhor , dos amadores pra aplicar seus golpes.
  4. Falta de Inovação. Acham que sempre fizeram sucesso dessa maneira e , portanto não precisam mudar nada. Agarram-se ao passado de glória e não querem sequer saber o que está acontecendo no mundo além dos muros de sua própria empresa. Não arriscam e não se abrem para o novo. Não percebem a velocidade das mudanças. Negam e justificam qualquer problema.
  5. Falta de EXECUÇÃO. Até que planejam, fazem diversas reuniões, mas esquecem de que PLANEJAMENTO só dá certo quando as ideias entram em ação, ou melhor, implantam o que ficou combinado no planejamento, acompanham, corrigem ou mudam de estratégia. Portanto, fracassados adoram muito blá, blá, blá e apresentam pouca AÇÃO, ou nenhuma.
  6. Transferência de responsabilidade. Muitos contratam um gerente ou uma consultoria e saem de cena, isto é, ficam de fora do  processo. Não participam e ainda atrapalham , pois, impedem as decisões. Parece que querem mesmo é buscar os culpados pela situação atual da empresa , e assim podem ficar com suas consciências tranquilas, afinal, dizem eles : eu , fiz a mesma coisa que o consultor e o gerente e eles, também não conseguiram, portanto, o problema não sou eu.  E nesse momento busca explicações externas e culpados para o fracasso: políticas do governo; cliente chato; funcionários descomprometidos; bairro ruim,etc.  E ficam felizes com isso, sem perceber que o problema é o seu ego inflado que busca problemas, culpados  e não as soluções.
  7. Exaustão com a rotina. Algumas pessoas sonham em ser donas do próprio negócio , mas detestam a rotina e ignoram o fato de que todas as empresas, após certo tempo, entram numa certa rotina, acabam os desafios, as coisas se repetem. Muitos nessas horas, se são empregados mudam de emprego, mas agora como proprietários fica impossível abandonar , afinal, a empresa é dele. Ficam irritados e deveriam entender que se o seu perfil é de toda hora buscar novidade, desafios, deveria abrir várias empresas, ou propor mudanças no atual negócio ,se possível, ou ser consultor de várias empresas.
  8. Não conhece nada de números, cenários econômicos. Como citei acima, tem gente que abre negócio na orelhada, isto énão conhece o mercado que está entrando, não sabe quais os números e indicadores corretos para uma boa saúde do negócio, não sabe sequer discutir se a estratégia de seu gerente ,ou consultor está correta. Enfim, fica na mão dos outros torcendo para que tudo dê certo...e reza...reza muito.
Bem, estes são apenas alguns dos fatores comportamentais que podem levar uma empresa a quebrar e espero que você possa alertar seus amigos, ou clientes de sua consultoria para que os EVITE  e se percebe que este comportamento nocivo é compulsivo e mais forte do que você, CONTRATE UM COACH.
Sucesso e FAÇA POR MERECER.]

Nenhum comentário:

Postar um comentário