QUEM SOU EU

Minha foto

Administrador de Empresas(UEMA), Mestrado em Administração(FGV-RIO), Professor Universitário (FAMA/UFMA), Ex-Presidente do CRA-MA, Ex-Conselheiro Federal de Administração - CFA, Empresário (DEPYLMAR, ), Ex-Conselheiro Fiscal da ANGRAD, Vogal da Junta Comercial do Maranhão (JUCEMA)Consultor de Empresas, Avaliador do INEP/MEC, Maranhense de Pedreiras, filho de Valdinar e Cavalcante Filho, Casado (Graça Cavalcante), 02 Filhos (Nathália Johanna e Diego Henrique), apaixonado pelo Moto Club de São Luís, Botafoguense de Coração e Feliz da Vida...

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

As Profissões em Alta no Brasil em 2017

As empresas já não esperam mais um 2017 de recuperação acelerada, como vinha se falando no primeiro semestre de 2016. O momento é de cautela e de entender como é possível ter mais eficiência e ganhar participação de mercado em segmentos que não devem vivenciar crescimento. "O grande questionamento atual das empresas é: o que posso fazer de diferente no ano que vem para que possa obter resultados diferentes?", diz Ricardo Basaglia, diretor executivo da Michael Page e Page Personnel.
O ano que vem, segundo análise da consultoria, será de cobrança e pressão por resultados. Por isso, os profissionais precisarão ter uma capacidade mais análitica e estratégica e estar atentos aos resultados, números e previsões. Estar na média não será um diferencial, alerta Basaglia. "As companhias querem, de modo geral, funcionários que cheguem com capacidade de sugerir, entender e ver oportunidades de melhorias", diz.Alinhada com essa percepção, a maior parte das posições em alta para 2017 concentram-se, de um modo ou outro, na redução de custos e no aumento da receita. Além disso, profissões bastante técnicas e até novas, relacionadas ao mundo digital, ganham ainda mais força. "As empresas já entenderam que o digital não é extra. Elas precisam estar lá, em todos os canais, para se posicionar melhor e chegar ao cliente", afirma Basaglia. 
Abaixo, confira as posições em alta para o ano que vem, a partir de estudo elaborado pelas consultorias Michael Page, Page Personnel e Page Talent: 
  • TI/Digital 
Executivos de desenvolvimento de negócios ou da área de meios de pagamento: é aquele profissional que se relaciona com outras empresas de seu nicho, para buscar novos serviços e soluções. Também desenvolve campanhas para ampliar negócios. 
Perfil: formação em administração de empresas ou economia. Ter conhecimento sobre o funcionamento do mercado financeiro (crédito, bancos, e-commerce), sobre tecnologia e o perfil do consumidor atual. 
Por que estará em alta em 2017: as empresas de meios de pagamentos enfrentam cada vez mais concorrência, precisando assim oferecer serviço diferenciado. Além disso, transações virtuais crescem exponencialmente.
Designer - especialista em UX: é quem cuida da identidade de marca da empresa em aplicativos, sites e produtos digitais. É o responsável pelo design thinking e estudos de tendências da interface virtual e física do cliente junto a empresa no ambiente virtual. 
Perfil: a formação deste funcionário pode vir de diferentes áreas (humanas ou exatas). O mais importante é que ele conte com uma experiência diversificada em áreas como pesquisa de mercado, comunicação, tecnologia, análise de dados e acompanhamento das tendências e novidades — em nível global também. 
Por que estará em alta em 2017: segundo análise da Michael Page, este trabalhador é fundamental para qualquer empresa que busque melhorar seu relacionamento com o consumidor. "Está em alta porque o mundo está se digitalizando e o espaço virtual e físico estão convergindo. As empresas precisam entender como podem interagir melhor com seus clientes", diz a consultoria. 
Designer - especialista em UI: enquanto o profissional de UX pensa no caminho que o cliente vai trilhar dentro da experiência de interação com a empresa, o especialista em UI é responsável por arquitetar como será o "desenho" desta interação. Neste caso, ele é responsável pelo design virtual e físico da experiência: ambientação, cores e formatos que vão atrair e melhor representar a experiência do usuário no ambiente virtual e físico. 
Perfil: em grande parte, este funcionário tem formação nas áreas de design, arquitetura, comunicação e detém amplo conhecimento de tecnologia como ferramenta gráfica. 
Por que estará em alta em 2017: é o par do profissional de UX e, portanto, essencial que a empresa o contrate para que o trabalho seja mais efetivo, segundo a Michael Page. 
Cientista de dados: é aquele funcionário cuja função é enxergar tendências em grandes bancos de dados. A partir dali, desenhará soluções para estratégia em várias áreas. 
Perfil: em grande parte, a formação destes profissionais está na área de exatas: matemática, ciências da computação, análise de sistemas, estatística e física. 
Por que estará em alta em 2017: com a consolidação da área digital e influência cada vez maior da tecnologia atuando diretamente no negócio, as empresas estão desenvolvendo suas áreas de inteligência de mercado, CRM (Customer Relationship Management), Database Marketing (DBM) e análise de dados. A partir desses setores, as empresas podem descobrir novas ferramentas para lidar com os problemas ou descobrir soluções mais inovadoras. 
Desenvolvedor Mobile: esse profissional tem como principal objetivo a programação de novos aplicativos para plataformas de celular — o que inclui jogos, sites e aplicativos. Recebe um salário em torno de R$ 7 mil a R$ 15 mil. 
Perfil: atualmente, grande parte dos funcionários que trabalha nessa área migraram de setores correlatos ou aprenderam com o dia a dia. Isso faz com que profissionais com mais de dois anos de experiência ou cursos especializados na área sejam grandes diferenciais. 
Por que estará em alta em 2017: por ser um mercado novo e altamente demandado em nível global, ainda não possui uma gama de cursos especializados — especialmente no Brasil. 
Desenvolvedor de Python/Ruby: é quem ajuda, por meio de programação, a desenvolver plataformas, aplicativos e diversos outros produtos digitais. 
Perfil: formação em engenharia da computação ou análise e desenvolvimento de sistemas. 
Por que estará em alta em 2017: a demanda é crescente principalmente porque empresas e startups estão investindo cada vez mais na área de tecnologia como estratégia de negócio. Porém, existem poucos funcionários que se atualizaram e se aprofundaram nesse conhecimento.
  • Saúde
Gerente de Acesso — indústria farmacêutica: é o profissional com uma função que mistura as áreas de produtos e comercial. É responsável por desenvolver a estratégia de acesso e penetração da empresa em mercados públicos e privados, estabelecendo o contato com entidades regulatórias. 
Perfil: em geral, possui formação na área da saúde. Há, porém, funcionários com bagagem acadêmica em vendas e administração.
Por que estará em alta em 2017: esse tipo de trabalhador ganha importância por estabelecer novos produtos no mercado. 
Gerente de Educação Continuada — serviços clínicos: é quem desenvolve o plano de educação clínica e continuada em hospitais e laboratórios. Geralmente possui foco no desenvolvimento de universidade corporativa.
Perfil: formação em enfermagem ou área correlata na saúde.
Por que estará em alta em 2017: com o desenvolvimento e profissionalização do mercado clínico no Brasil, as empresas têm buscando padronização e qualidade de atendimento.
  • Finanças
CFOs para empresas em reestruturação: profissional que chefia a área financeira de empresas.
Perfil: formação em administração, engenharia, economia ou ciências contábeis. Ter forte experiência em renegociação de dívidas e credibilidade junto aos bancos. É preciso também conhecimento sobre controladoria de negócios — com foco no entendimento de variáveis que podem trazer impacto positivo para o resultado das empresas.
Por que estará em alta em 2017: com o alto endividamento das empresas, crise econômica e redução de custos, este funcionário é mais demandado. 
Analista/ Especialista de Planejamento Financeiro: profissional responsável por realizar análises de viabilidade financeira de projetos e pela elaboração e análise de relatórios gerenciais para acompanhamento financeiro das diversas áreas de uma empresa. É quem auxilia na elaboração de orçamentos e análise dos custos reais x previstos .
Perfil: deve ter um bom embasamento técnico nas áreas financeira e contábil, a fim de atuar como parceiro para as demais áreas da empresa (como marketing, vendas e supply). Ter alta capacidade analítica e de relacionamento interpessoal é muito importante. 
Por que estará em alta em 2017: esse é o funcionário que pode dar uma visão financeira das áreas de negócio da empresa — habilidade que tipicamente não está presente em setores mais criativos ou técnicos das empresas. Porém, é determinante para um melhor resultado financeiro, especialmente em anos de crise.
Analista de Planejamento Tributário: responsável por analisar e estudar todos os impostos que são pagos, que deveriam ser pagos, e que não precisam ser pagos pela empresa, com o objetivo de reduzir a carga tributária devida pela empresa.
Perfil da vaga: formação em ciências contábeis ou direito e especialização em direito tributário. É necessário ter capacidade para tomar decisões estratégicas, como precificação de produtos, onde abrir uma nova planta ou ainda como importar determinados produtos. Pela característica consultiva dessa atividade, esse profissional pode inclusive trabalhar em uma consultoria tributária ou escritório de advocacia.
Por que estará em alta em 2017: impostos são uma grande fatia dos custos das empresas —quanto menor puderem ser as despesas, maior a margem de lucro para o negócio.
Analista Contábil (com inglês): tem como principais obrigações a análise e classificação de contas, o fechamento de balanço da empresa e informar a diretoria e os investidores.
Perfil da vaga: atualmente menos de 5% de profissionais da área contábil realmente conseguem manter um diálogo compreensível em um segundo idioma, sendo esse então um grande diferencial. 
Por que estará em alta em 2017: a área contábil foi uma das que mais evoluiu e ganhou visibilidade de 2009 até hoje. Com isso, seu papel de auxiliar na tomada de decisões importantes também cresceu. 
  • Gestão
Analista de Desenvolvimento Organizacional: responsável por desenvolver as avaliações de desempenho, trilha de carreira e plano de sucessão, além de estudos relacionados a clima e cultura empresarial.
Perfil: administração de empresas e especializações em gestão de pessoas 
Por que estará em alta em 2017: muitas companhias de pequeno porte, principalmente startups, precisarão fortalecer seus times e desenvolver projetos que mantenham seus talentos motivados na estrutura. Segundo a Page Personnel, atualmente precisamos de funcionários mais analíticos e estratégicos, voltados aos resultados, números e previsões. 
Office Manageralém da rotina secretarial de atendimento aos executivos, é o profissional responsável por gerir as demandas do escritório em um papel mais administrativo: da gestão de recepção, motoristas e copa ao gerenciamento de contratos terceirizados e de manutenção.
Perfil: formação em secretariado executivo ou administração de empresas.
Por que estará em alta em 2017: como o número de empresas de pequeno e médio porte profissionalizadas aumentou no Brasil, precisa-se de trabalhadores com um papel mais híbrido, que some responsabilidades e consiga ver a empresa como um todo.
  • Produção
Supervisor de PCP – Planejamento e Controle de Produção: responsável por definir e coordenar todo o processo produtivo, desde a entrada de insumos até o produto finalizado e a saída para a distribuição. 
Perfil: deve ter amplo conhecimento de processos produtivos e suas mais diferentes ferramentas de gestão, controle e melhorias.
Por que estará em alta em 2017: empresas buscam melhorar a produção, concentrando-se em redução de custos, perdas e paradas, entre outros. Com ajustes no processo produtivo, a empresa poderá produzir mais, de forma mais eficiente e com ganhos em todo processo de produção. 
  • Vendas
Analista de Compras – pleno e sênior: profissional especializado em negociações com fornecedores e gestão de insumos diretos ou indiretos utilizados diariamente pelas empresas.
Perfil: é preciso ter forte organização, ser estrategista e negociador, além de possuir forte influência e relacionamento com outros departamentos das empresas.
Por que estará em alta em 2017:  a área de compras pode gerar economias para as empresas. A busca por novos fornecedores, nacionais ou internacionais, gera novas oportunidades que podem trazer redução de custos em itens de compras.
  • Trainee
Comercial
O que faz: gera negócios para a empresa. Remuneração: R$ 5.500
Perfil: procuram-se administradores e engenheiros. É necessário ter conhecimento de Excel em nível intermediário e inglês fluente.
Por que estará em alta em 2017: área de grande exposição dentro da corporação e que traz resultados para a companhia.
Compras/ Procurement
O que faz: gestão de fornecedores, controle de qualidade e negociação. 
Salário: R$ 5.500
Perfil: é preciso ser administrador, engenheiro ou economista. Exige-se Excel avançado e inglês fluente.
Por que estará em alta em 2017: área responsável pela diminuição de grande parte dos custos de uma empresa.
Finanças
O que faz: atuação em áreas de planejamento, controles financeiros e auditoria, entre outras. Salário: R$ 5.500
Perfil: são administradores, engenheiros, economistas e contábeis. Inglês e Excel nos níveis intermediário ou avançado são exigidos.
Por que estará em alta em 2017: a área é muitas vezes responsável pelo planejamento estratégico da companhia e tem o objetivo de garantir a saúde financeira para impulsionar a retomada de mercado no próximo ano. 
  • Estágio
Tecnologia
O que faz: atua em diversas área da companhia, desde infraestrutura até projetos e negócios. Salário: em torno de R$ 1.600
Perfil: engenharia da computação, análise de sistema, ciência da computação, entre outros. Inglês e Excel avançados são exigidos.
Por que estará em alta em 2017: com a crise, muitas empresas investiram e continuam investindo em otimização de processos, por meio de ferramentas e processos tecnológicos. Com isso, a corporação ganha eficiência e diminui os custos e desperdícios.
Jurídico
O que faz: atuação em empresa e escritório, principalmente tributário ou trabalhista.
Salário: R$ 1.500
Perfil: é exigida formação em direito e ter inglês entre intermediário e avançado.
Por que estará em alta em 2017: o setor não foi tão afetado pela crise e as empresas acabam investindo mais ainda na área trabalhista, pois ela gera uma economia grande, principalmente em um cenário de crise.
Finanças
O que faz: atuação em áreas de planejamento, controles financeiros, auditoria e bancos.
Salário: R$ 1.700
Perfil: formação em administração, economia, contábeis e engenharias. Inglês e Excel nos níveis intermediário ou avançado são exigidos.
Por que estará em alta em 2017: empresas estão investindo mais em áreas como controladoria, auditoria e planejamento financeiro, visando diminuir os custos e maximizar os lucros.
Copiado: http://epocanegocios.globo.com/Carreira

Nenhum comentário:

Postar um comentário