QUEM SOU EU

Minha foto

Administrador de Empresas(UEMA), Mestrado em Administração(FGV-RIO), Professor Universitário (FAMA/UFMA), Ex-Presidente do CRA-MA, Ex-Conselheiro Federal de Administração - CFA, Empresário (DEPYLMAR, ), Ex-Conselheiro Fiscal da ANGRAD, Vogal da Junta Comercial do Maranhão (JUCEMA)Consultor de Empresas, Avaliador do INEP/MEC, Maranhense de Pedreiras, filho de Valdinar e Cavalcante Filho, Casado (Graça Cavalcante), 02 Filhos (Nathália Johanna e Diego Henrique), apaixonado pelo Moto Club de São Luís, Botafoguense de Coração e Feliz da Vida...

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

O QUE É ABSENTEÍSMO E SUAS CAUSAS


As empresas são formadas por pessoas. Elas constituem o capital intelectual da organização, entretanto, como pessoas, estas não são máquinas e por tal motivo sofrem de algumas circunstâncias que as fazem se ausentar do trabalho. 
Estas faltas dão-se o nome de absenteísmo, ou seja, é o período em que os funcionários não estão produzindo seja por quaisquer motivos.
Para se estudar as causas do absenteísmo deve se tomar certos cuidados, pois, nem sempre as falhas estão nas pessoas, mas sim, nas corporações. 
Muitas das causas podem ser descritas como sendo falha na cultura da empresa, como, trabalhos rotineiros que desmotivam funcionários e os motivam a se ausentar do trabalho, condições de trabalho desfavoráveis, empobrecimento de cargos e tarefas, pressões psicológicas de chefes, desmotivação salarial entre outros diversos aspectos.
Podemos dividir então as causas do absenteísmo em dois fatores: Pessoais e organizacionais. 
Fatores pessoais dizem respeito às causas motivadas pelos próprios funcionários, como exemplo, doenças, atrasos de horários, problemas com transporte, acidentes de trabalho
Já os motivos organizacionais estão relacionados os aspectos inerentes à organização como falha na motivação dos participantes, acidentes causados por falta de supervisão adequada, condições de trabalho precárias, empobrecimento de tarefas. 
A organização como um todo tem uma grande responsabilidade para a queda do absenteísmo de seus participantes e uma boa relação entre a empresa e seus funcionários é de vital importância neste processo.
Sejam quais forem os motivos das faltas, pessoais ou organizacionais, estas deverão ser estudadas cuidadosamente para que o absenteísmo não se torne um aspecto intrínseco enraizado na cultura da empresa, ou seja, que não vire uma rotina dentro da organização. 
Faltas do trabalho é uma conseqüência humana, entretanto, o hábito de se ausentar é que tem de ser visto com mais atenção. Os líderes necessitam estar atentos para possíveis falhas no local de trabalho e devem manter um diálogo limpo e franco com todos os seus liderados, para a busca da melhoria contínua.
Bibliografia: CHIAVENATO, Idalberto. Recursos Humanos – O capital humano das organizações; São Paulo, editora Campus, 2009.
Por Leonardo Marioto - http://leonardomarioto.com

Um comentário: