QUEM SOU EU

Minha foto

Administrador de Empresas(UEMA), Mestrado em Administração(FGV-RIO), Professor Universitário (FAMA/UFMA), Ex-Presidente do CRA-MA, Ex-Conselheiro Federal de Administração - CFA, Empresário (DEPYLMAR, ), Ex-Conselheiro Fiscal da ANGRAD, Vogal da Junta Comercial do Maranhão (JUCEMA)Consultor de Empresas, Avaliador do INEP/MEC, Maranhense de Pedreiras, filho de Valdinar e Cavalcante Filho, Casado (Graça Cavalcante), 02 Filhos (Nathália Johanna e Diego Henrique), apaixonado pelo Moto Club de São Luís, Botafoguense de Coração e Feliz da Vida...

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

8 Bilionários que Perderam Fortunas

Empreendedores de diferentes partes do mundo apostaram em negócios que nem sempre deram retorno


Em sentido horário: Eike Batista, Allan Stanford, Séan Quinn, Masayoshi Son e Bjorgolfur Gudmundsson (Foto: Editora Globo)
Empreendedores demoram anos de trabalho para juntar uma fortuna. E, de repente, perdem tudo em meses. A lista abaixo apresenta oito exemplos e mostra que conjunturas econômicas, apostas em empresas que não dão retorno e crimes podem ruir qualquer empresário de sucesso.
1. Bjorgolfur Gudmundsson
Já chegou a ser o segundo homem mais rico da Islândia, mas sua fortuna estava ligada a ações do banco Ladsbaki, que sofreu com a crise do sistema bancário do país em 2008. O empresário pediu falência no ano seguinte, depois de perder uma quantia calculada em US$ 1,4 b
2. Allan Stanford
Esse americano passou de bilionário a condenado em apenas alguns anos. Chegou a ter uma fortuna de US$ 2,2 bilhões, uma esquadra de jatinhos particulares, uma coleção de iates e seu próprio time de cricket. Em 2009, porém, ele foi condenado por emitir CDBs fraudulentos de seu banco, conseguindo capital de mais de 20 mil investidores. Hoje ele cumpre uma pena de 110 anos.

3. Seán Quinn
Foi considerado um dos homens mais ricos da Irlanda em 2008, com uma fortuna de US$ 6 bilhões. Mas investimentos no Anglo Irish Bank –  banco que sofreu com a bolha imobiliária e depois foi estatizado -  fez com que o empresário perdesse cerca de US$ 2,8 bilhões, a posse da maior parte de suas empresas e sair do processo com apenas três contas bancárias com US$ 15 mil cada.

4. Masayoshi Son
Perdeu a maior fortuna pessoal do mundo – US$ 70 bilhões – e ainda continuar sendo o segundo homem mais rico do Japão. Sua empresa, Softbank, foi avaliada em US$ 180 bilhões na época da bolha da internet, mas suas ações caíram 98% quando ela estourou. Ainda assim ela se recuperou e hoje é a terceira maior companhia de telefonia móvel do mundo.

5. Eike Batista
Oitavo homem mais rico do mundo em 2011, ele perdeu bilhões em apenas 16 meses quando sua empresa OGX, exploradora de óleo, não provou ser o sucesso que prometia. Quatro dos cinco campos que pretendiam ser explorados por ela foram abandonados e muitos investidores pularam do barco.

6.  Yasumitsu Shigeta
Fundador da empresa de telecomunicações Hikari Tsushin, é outro japonês que sofreu com o estouro da bolha da internet, perdendo US$ 40 bilhões no processo. Em 2009, sua companhia valia apenas US$ 600 milhões.

7.AIberto Vilar
Conseguiu e perdeu seu primeiro bilhão com a bolha da internet e tecnologia em 2001. Esse investidor e filantropo americano foi condenado a nove anos de prisão por fraude, lavagem de dinheiro e outros crimes.

8.  Anil e Mukesh Ambani
Anil é dono da empresa Reliance Communication, que possui mais de 150 milhões de assinantes de linhas de telefones celulares, enquanto seu irmão, Mukesh, homem mais rico da Índia, está a frente da Reliance Industries. Em 2013, os dois anunciaram a integração das duas companhias. Com a quebra e a crise do rupee no mesmo ano, os dois perderam fortunas: Mukesh, US$ 5,6 bilhões, Anil, US$ 1,3 bilhão.

Por: Redação - http://revistapegn.globo.com

2 comentários:

  1. O Brasil tem centenas de bilionários inrustidos, somos um país com 200 milhões de pessoas, e leis que apenas desfavorecem os empresários empreendedores, por isso muita, muitaaaa gente mesmo, esconde grana fora, tem dupla cidadania, e no Brasil não aparece, como exemplo temos romero rodrigues do buscapé que ganhou uns 15 milhoes na venda da empresa que era minoritário, Luciano Szafir cujo pai dexou mais de 400 imóveis, Manoel da Nobrega, Neymar, Wilson Fittipaldi, Nelson Piquet, mario Wallace Simonsen filho do homem mais rico do brasil nos anos 50, Isaac Sverner que vendeu a CCE por 1 bilhão, Claudio Dahruj, Reinaldo Kherlakian e sua casa zoo logico, Sodré Santoro e seus leilões, Nagib Andreaos da Riviera, Claudio Marcellini pão duro da internet que ganhou mais de 200 milhoes com a venda da Franquia Virtual e anda de carro popular, Carlos Nardi, Marco Zarzur, e por ai afora...........

    ResponderExcluir
  2. Existem uma série de bilionários e milionários no mundo da internet, seja na Europa, Asia, América do Sul, e aqui mesmo no Brasil, posso citar alguns exemplos, como o Alexandre Mandic que vendeu o IG nos anos 90 por 10 milhões…., Marcos Moraes que comprou e revendeu o Cadê por 300 milhões de dólares, Cláudio Marcellini Szajman que vendeu parte da FrankiaVirtual por USS 230 milhões,….até empresas americanas lucram com investimentos no Brasil, como Merryl Linch Bank que investiu e vendeu sua parte de 97% do Buscapé por 700 milhões de reais, sem contar aqueles pequenos negócios de 2, 3, 5 milhões, muita gente mesmo tem aproveitado as oportunidades do mundo digital.
    Parabéns pelo Blog, estou recomendando no meu Face.

    ResponderExcluir