QUEM SOU EU

Minha foto

Administrador de Empresas(UEMA), Mestrado em Administração(FGV-RIO), Professor Universitário (FAMA/UFMA), Ex-Presidente do CRA-MA, Ex-Conselheiro Federal de Administração - CFA, Empresário (DEPYLMAR, ), Ex-Conselheiro Fiscal da ANGRAD, Vogal da Junta Comercial do Maranhão (JUCEMA)Consultor de Empresas, Avaliador do INEP/MEC, Maranhense de Pedreiras, filho de Valdinar e Cavalcante Filho, Casado (Graça Cavalcante), 02 Filhos (Nathália Johanna e Diego Henrique), apaixonado pelo Moto Club de São Luís, Botafoguense de Coração e Feliz da Vida...

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

A Era Industrial Acabou?

O principal desafio das empresas agora é conseguir abandonar o modelo da era industrial e incorporar o da era do conhecimento. 
Isto é um desafio gigantesco. Até porque a idéia da era do conhecimento já se popularizou, mas o fato é que poucas empresas têm conseguido passar do discurso a pratica, nessa área, disse Peter Drucker, mestre da gestão moderna.
A materialização de suas teorias, não impediu que outros grandes teóricos como Jack Welch, Malcolm Gladwel e outros não menos importantes, descartassem idéias do século 20 e aplicassem conceitos, modelos e ferramentas com perspectivas do século 21, nas décadas de 1980 e 1990. Enquanto isso a esmagadora maioria das empresas, governos e gestores, mesmo os mais jovens, ainda está presa aos modelos da era industrial.
Isto ficou evidente quando Welch em sua apresentação no auditório principal da Expo Management 2006, realizada em São Paulo, enfatizou a importância da intuição nas tomadas de decisão. As novas realidades pedem, portanto, que tenhamos tanto percepção como capacidade de análise. Se Descartes disse: “Penso, logo existo”, nós temos de dizer também “Percebo, logo existo”. O único cuidado é que a intuição funciona melhor com os negócios do que com pessoas, destaca.
Em sua visão positivista, ele assinala a perceptível crítica à micro gestão, um dos principais males que assolam o universo das empresas no sentido de que “Os presidentes perguntam muito sobre quais são os problemas, quando devem buscar saber quais foram os acertos, e definiu liderança como a arte de gerenciar pessoas”.

Em um mosaico de temas discutidos, aplicando um simples teste de dupla-escolha da palestra de Stephen Covey, em que o participante pode descobrir se sua empresa ainda está na era industrial, portanto, se ela se inclui nessa maioria prevista por Drucker, estabelece: Qual destas afirmações descreve sua organização?
a) Consideramos cada um responsável pelo progresso em atingir as metas – ou seja, a cultura é responsável pelos resultados; 
b) O líder considera os membros da equipe responsável pelo progresso em atingir as metas.
Se o participante assinalou a alternativa “b”, saiba que sua empresa ainda está na era industrial. Como se reflete esse modelo da era do conhecimento numa economia emergente como a do Brasil? Reflete-se na necessidade de formar trabalhadores do conhecimento e de saber executar estratégias inovadoras, responde.

O que acontecerá com as empresas que não fizerem à transição da era industrial para a do conhecimento, que passa pela internacionalização e equipara as oportunidades de organizações grandes e pequenas? Não se sabe ao certo, mas a grande aposta é que não resistirão por muito tempo. A era seguinte será a da sabedoria, mas antes dela, é preciso ingressar-se na era do conhecimento, diz Covey. Isto inclui começar a pensar em outra palavra-chave “sustentabilidade”, muito utilizada pelos estudiosos do assunto.
Por: Amazildo de Medeiros – http://meuartigo.brasilescola.uol.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário