QUEM SOU EU

Minha foto

Administrador de Empresas(UEMA), Mestrado em Administração(FGV-RIO), Professor Universitário (FAMA/UFMA), Ex-Presidente do CRA-MA, Ex-Conselheiro Federal de Administração - CFA, Empresário (DEPYLMAR, ), Ex-Conselheiro Fiscal da ANGRAD, Vogal da Junta Comercial do Maranhão (JUCEMA)Consultor de Empresas, Avaliador do INEP/MEC, Maranhense de Pedreiras, filho de Valdinar e Cavalcante Filho, Casado (Graça Cavalcante), 02 Filhos (Nathália Johanna e Diego Henrique), apaixonado pelo Moto Club de São Luís, Botafoguense de Coração e Feliz da Vida...

quarta-feira, 17 de junho de 2015

Os Mitos do Business Intelligence (BI)

Por toda a parte existem mitos sobre os mais variados temas, o mundo dos negócios não escapa a esse fenômeno. 
Dado o progresso do Big Data e do Business Intelligence, de uma forma estrondosa para muitas empresas e empresários, criam-se certos mitos que são provocados, em muitos casos, pelo receio que a mudança acarreta.
No que toca à análise de dados e ao próprio Business Intelligence existem alguns mitos criados por um senso comum muito convencional e que convém desmistificar.
Um deles é a convicção de que apenas os gestores que tomam decisões na empresa necessitam de BI. Nada mais errado, já que por muito que a palavra final passe apenas por um gestor, esta ferramenta deve estar acessível a vários elementos dentro da empresa, ou até mesmo a todos os colaboradores. 
Isto porque cada colaborador apresenta um know-how diferente, correspondente à sua área de atuação, o que faz com que o seu acesso aos dados possam revelar-se bastante úteis, através das mais variadas análises para fundamentar uma decisão.
Outro mito prende-se com o facto de os utilizadores pensarem que a ferramenta de B.I, por si só, interpreta os dados e desenvolve um relatório de gestão da forma mais eficaz possível. 
Desengane-se, por muitos bons relatórios e dados que a ferramenta forneça, é crucial existir um recurso humano com capacidades de análise desses dados. 
Não se esqueça que os dados fornecidos são "estáticos" cabe ao homem retirar ilações desses mesmos dados e desenhar estratégias com os mesmos.
Indiretamente ligado ao mito anterior,  muitos gestores "desculpam-se" com o facto de ser necessário pagar a analistas ou que é necessário recrutar alguém específico para usar a ferramenta de B.I. 
Agora reflita um pouco, mas é necessário algo do género, porquê? Todos nós possuímos capacidades de análise, todos nós conseguimos olhar para um gráfico e retirar conclusões, certo? Por vezes, basta pegar num colaborador que ache mais "ajustado" e treiná-lo para otimizar as suas análises. Fica com a prata da casa e garante análises ajustadas ao negócio!
Por fim, um mito que está ligado mais aos empresários que já detém ferramentas de B.I. Não caia no erro de pensar que por ter acesso a inúmeros dados tomará melhores decisões! Parece contraditório, mas encontro-me apenas a apelar para um bom balanço de variáveis. 
Não é pelo fato de os dados estarem a sua frente que estão a ser bem analisados ou bem aproveitados. É com prática, com calma e com pensamento estratégico que tudo se alinha de forma a tomar boas decisões.
As ferramentas de B.I contribuem para a melhoria do seu negócio, mas é um processo que tem de ser levado de forma gradual. Todas as análises levam tempo e prática até serem otimizadas. 
Não se deixe levar por certos mitos e atualize o seu negócio de forma a potenciar as suas vendas.
Copiado: http://www.artigonal.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário