QUEM SOU EU

Minha foto

Administrador de Empresas(UEMA), Mestrado em Administração(FGV-RIO), Professor Universitário (FAMA/UFMA), Ex-Presidente do CRA-MA, Ex-Conselheiro Federal de Administração - CFA, Empresário (DEPYLMAR, ), Ex-Conselheiro Fiscal da ANGRAD, Vogal da Junta Comercial do Maranhão (JUCEMA)Consultor de Empresas, Avaliador do INEP/MEC, Maranhense de Pedreiras, filho de Valdinar e Cavalcante Filho, Casado (Graça Cavalcante), 02 Filhos (Nathália Johanna e Diego Henrique), apaixonado pelo Moto Club de São Luís, Botafoguense de Coração e Feliz da Vida...

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Os Principais Símbolos que Representam o Carnaval Brasileiro.


Carnaval é um período de festas regidas pelo ano lunar no cristianismo da Idade Média. O período do carnaval era marcado pelo "adeus à carne" ou "carne vale" dando origem ao termo "Carnaval". Durante o período do carnaval havia uma grande concentração de festejos populares. 

Cada cidade brincava a seu modo, de acordo com seus costumes. O carnaval moderno, feito de desfiles e fantasias, é produto da sociedade vitoriana do século XIX. A cidade de Paris foi o principal modelo exportador da festa carnavalesca para o mundo. Cidades como Nice, Nova Orleans, Toronto e Rio de Janeiro se inspirariam no carnaval parisiense para implantar suas novas festas carnavalescas.



O que  são e quais são os símbolos do carnaval?



Os símbolos do carnaval são imagens que simbolizam as principais características do carnaval. São muito utilizados em decorações carnavalescas, campanhas de marketing e outros eventos relacionados à divulgação desta importante festa popular brasileira.



Máscara de carnaval
É um dos principais e mais tradicionais símbolos do carnaval. O uso destas máscaras tem origem na cidade italiana de Veneza no século XVII. 

Os nobres usavam máscaras enfeitadas para manter o anonimato e aproveitar o carnaval junto com o povo. Esta tradição foi para Portugal e depois chegou ao Brasil onde é mantida até os dias de hoje, principalmente nas festas carnavalescas de salão.


 Rei Momo
Rei Momo é um personagem da mitologia grega que se tornou um símbolo do carnaval. É quem comanda a folia. 

Possui uma personalidade zombeteira, delirante e sarcástica. Vindo da mitologia grega, ele é filho do sono e da noite, e acabou expulso do Olimpo - morada dos deuses - porque tinha como diversão ridicularizar as outras divindades.


Surgiu no Brasil na década de 1930. É também um importante símbolo carnavalesco. Ele representa a alegria do carnaval, pois está sempre animando os participantes da festa.


Pandeiro
Pandeiro surgiu no Brasil na década de 1930. É também um importante símbolo carnavalesco. 

Ele representa a alegria do carnaval, pois está sempre animando os participantes da festa.



Sambista
 Como o samba é um dos principais elementos do carnaval, a figura do sambista simboliza a música e a dança carnavalesca. O sambista canta, toca e dá ritmo à festa.



Confetes e serpentinas
Os confetes e serpentinas são usados no carnaval há muito tempo. São elementos de diversão, além de dar um colorido todo especial a festa.



Pierrô, Arlequim e Colombina
São personagens de teatro que surgiram na Itália do século XVI. Eram figuras presentes nos teatros de rua, que serviam para satirizar os integrantes da nobreza. Do teatro de rua passaram para o Carnaval de Veneza. Estes personagens, já identificados com o Carnaval, chegaram ao Brasil no começo do século XX e até hoje são figuras representativas da festa.


 Sombrinhas de Frevo
Um dos principais símbolos do carnaval pernambucano, pois este estilo musical é muito presente no carnaval de rua deste estado.







 Bonecos gigantes
Os Bonecos Gigantes surgem na Europa, provavelmente na Idade Média, sob a influência dos mitos pagãos escondidos pelos temores da Inquisição. Chegam em Pernambuco através da pequena cidade de Belém do São Francisco no sertão do estado.

Os bonecos surgiram da vontade de um jovem sonhador que ouvia atento as narrativas de um padre belga sobre o uso de bonecos nas festas religiosas da Europa.
O primeiro boneco foi às ruas da pequena cidade durante o carnaval de 1919 com o surgimento do personagem Zé Pereira, confeccionado em corpo de madeira e cabeça em papel machê, somente no ano de 1929 resolveram criar sua companheira, boneca esta batizada com o nome de Vitalina.

A tradição dos bonecos gigantes, iniciada em Belém do São Francisco, ganhou as ladeiras de Olinda em 1932, com a criação do boneco do Homem da Meia Noite, confeccionado pelas mãos dos artistas plásticos Anacleto e Bernardino da Silva, em 1937 surgiu a Mulher do Meio Dia, em 1974 foi à vez do Menino da Tarde pelas mãos do artista plástico Silvio Botelho Botelho, que popularizou a tradição com criação do Encontro dos Bonecos Gigantes, onde vários bonecos de diversos artistas se encontram para um grande desfile pelo sitio histórico de Olinda na terça de carnaval.

Esses são os principais símbolos do carnaval, agora já sabemos quais sãos os símbolos e o que eles representa. Agora só cai na folia..

Copiado: negristylish.blogspot.com.b

Nenhum comentário:

Postar um comentário