QUEM SOU EU

Minha foto

Administrador de Empresas(UEMA), Mestrado em Administração(FGV-RIO), Professor Universitário (FAMA/UFMA), Ex-Presidente do CRA-MA, Ex-Conselheiro Federal de Administração - CFA, Empresário (DEPYLMAR, ), Ex-Conselheiro Fiscal da ANGRAD, Vogal da Junta Comercial do Maranhão (JUCEMA)Consultor de Empresas, Avaliador do INEP/MEC, Maranhense de Pedreiras, filho de Valdinar e Cavalcante Filho, Casado (Graça Cavalcante), 02 Filhos (Nathália Johanna e Diego Henrique), apaixonado pelo Moto Club de São Luís, Botafoguense de Coração e Feliz da Vida...

sexta-feira, 3 de junho de 2016

O PERIGO DA COMPARAÇÃO

Pode ser um grande risco nos compararmos a outras pessoas no aspecto material, sobretudo.
Vejo gente sofrendo por notarem que algumas pessoas da mesma idade, ou até mais jovens, apresentam-se em condições materiais melhores. Às vezes você olha o carro que seu colega dos tempos da faculdade comprou e sente-se mal por não ter um igual. Você observa seu vizinho todo ano andando de carro zero e ampliando a casa, viajando duas semanas de férias e pensa: “puxa, sou um incompetente mesmo. Olhe esse cara, tem menos idade do que eu e deve ganhar uma fortuna”.
O maior risco é nos acharmos incompetentes, quando, na verdade, não é incomum vermos pessoas incompetentes, mas, desonestas se dando “bem” na vida. É um erro acreditar sempre que quem é bem-sucedido materialmente é competente. Infelizmente, boa parte das pessoas “bem-sucedidas” pagam contas e compram coisas à custa de atitudes desonestas, fraudulentas. Isso não é ser competente, tampouco você deve sentir-se inferior ao se comparar com elas.
É como o empresário que ajuda determinada igreja com um alto dízimo, e ventila isso aos quatro cantos. Seu amigo, também empresário, fica triste porque não doa mais que algumas moedas à igreja. No entanto, o que doa bastante o faz com o dinheiro que devia pagar impostos e direitos trabalhistas, afinal, sua empresa venda setenta por cento sem nota e seus colaboradores, os que são registrados, ganham mais da metade do salário, como dizem, por fora.
Fique incomodado por não ter o que quer, mas, nunca, sinta-se inferior, não se compare a outras pessoas sem conhecê-las. Se conhecer profundamente alguém que é bem-sucedido materialmente, e sabe que ela conquistou tudo de maneira lícita, honesta, íntegra, sinta-se impelido a seguir seus exemplos e a admire, dialogue com ela, pedindo dicas e conselhos profissionais e pessoais.
Às vezes o sentimento de comparação é um motivador para sairmos da nossa zona de conforto e entrarmos em ação, mas, tome cuidado a quem irá se comparar, senão, ou entra numa profunda tristeza e até depressão por se achar a pessoa mais incompetente do mundo, ou se torna uma pessoa sem escrúpulos, que fará tudo (errado) para conquistar riqueza material.

Seja autêntico, seja você. O uso da integridade ainda é seu maior patrimônio e é a únicaatitude que fará de você uma pessoa próspera e feliz, que são conceitos distintos de riqueza material. Não que riqueza traga infelicidade. Mas, ser feliz e próspero independe do tipo de carro que você anda, ou da casa em que mora.
Prosperidade e felicidade têm sua fonte na integridade. Acredite nisso por toda a vida e, quando for conquistando o que deseja verá que não fazia realmente sentido comparar-se a ninguém a não ser com você mesmo.
Grande abraço, fique com Deus, sucesso e felicidades sempre!
Por: Professor Paulo Sergio - http://ogerente.com.br/

Um comentário: