QUEM SOU EU

Minha foto

Administrador de Empresas(UEMA), Mestrado em Administração(FGV-RIO), Professor Universitário (FAMA/UFMA), Ex-Presidente do CRA-MA, Ex-Conselheiro Federal de Administração - CFA, Empresário (DEPYLMAR, ), Ex-Conselheiro Fiscal da ANGRAD, Vogal da Junta Comercial do Maranhão (JUCEMA)Consultor de Empresas, Avaliador do INEP/MEC, Maranhense de Pedreiras, filho de Valdinar e Cavalcante Filho, Casado (Graça Cavalcante), 02 Filhos (Nathália Johanna e Diego Henrique), apaixonado pelo Moto Club de São Luís, Botafoguense de Coração e Feliz da Vida...

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Marketing do Amor


O amor é o sentimento mais forte e, ao mesmo tempo, o mais difícil do universo material. 
Se amar fosse fácil não haveria tantos desentendimentos familiares, brigas entre casais, nem guerra, nem fome e nem miséria, e nem desilusões, tristeza, erros, dentre outras fraquezas humanas. Tudo que fazemos deveria ser feito com amor: amor pelo trabalho, amor pelas pessoas, bem como pela família, e,também,  pelo próximo, sobretudo, amor pela vida. 

Amar não é fácil porque o amor é o único sentimento que faz com que as pessoas queiram de verdade que a vida seja eterna, - em um mundo em que a natureza impõe que tudo acabe até o momento em que a morte revele toda verdade da fé que acreditamos em vida. 

E, assim, como disse o filósofo grego Sócrates, ‘’ tudo que sei é que nada sei’’, o fato de não sabermos de nada faz com que sabotemos o amor pelo medo de perdermos aquilo que queremos que seja eterno, e que, no fundo sabemos, que, pelo menos, neste mundo terreno, sempre chega ao fim. 

Desta forma, na maioria dos casos, jovens, inconscientemente, têm medo de amar;  e adultos, conscientemente, acabam se entregando pela irrefutável necessidade, e não, tão profundamente, como poderiam.

É muito mais fácil evitarmos e fugirmos do que sabemos que pode nos fazer sofrer do que nos entregarmos com fé.
O fato de fugirmos do amor por medo de sofrer nos gera reações adversas onde nos inclinamos mais para o prazer imediato, momentâneo e sem compromisso, no lugar de relacionamentos duradouros, e, desta forma, com determinado tempo, nos sabotamos, nos isolamos e nos deprimimos.

 Nenhum ser humano, que não ame, deseja que a vida seja eterna estando sozinho. Não há nenhuma circunstância na vida, senão na do amor, que remeta mais o desejo de eternidade; e que nos faça refletir sobre o que realmente são os chamados bens efêmeros;

Não há saúde mais forte do que o amor; não há motivação que nos dê mais motivos para agir; nem transe hipnótico e nem melhor troca ecológica. Não sabemos de nada, mas o amor nos faz crer em tudo.

Para tanto, tal cenário, sugere uma analogia entre os estudos consagrados do marketing e o sentimento do amor. Pois, certamente, tal sentimento é o melhor de todos os negócios existentes.

Não há mercado mais instinto e, ao mesmo tempo, mais lucrativo do que o do amor. 

Os lucros do amor possuem valores que nenhum preço pode pagar, e nem nenhum segmento de mercado, e nem nenhum produto ou serviço pode gerar, que são: a fé, a esperança, a paz, a renovação.

O amor é o empreendedorismo com melhor payback (tempo de retorno de um investimento) e com melhor desenvolvimento sustentável; é a melhor ação social e ambiental de todas que uma empresa ou um empreendedor possa realizar; é o marketing que gera as melhores ações, com criatividade e com pertinência; a melhor estratégia local com resultado global.

O amor é a liderança mais servidora;  a gestão mais eficiente; 

No conceito dos quatro P´s do marketing o Amor é:
  • a melhor Praça para se atuar; 
  • o melhor Produto
  • o Preço, não há, pois o amor é gratuito;  
  • a Promoção é a mais compensadora. 

Todos somos público-alvo deste sentimento, entretanto, mudamos muito nossa direção, sem percebermos,-  fazendo-o com que não nos encontre.

Somente quando há amor nos damos conta de que a morte é o único produto garantido, por isso devemos aproveitar ao máximo o serviço de degustação que é a vida.

  • Amar é  a única força positiva interna capaz de quebrar todas as forças negativas externas.

Portanto, o divulguemos e o cultivemos, com fé e esperança de que seu contrato seja vitalício, pois a vida possui clausulas que somente o amor pode cumprir.

Um ano novo com muito amor, tanto nos negócios quanto na vida pessoal!
Por - Daniel Lascani  - http://www.qualidadebrasil.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário