QUEM SOU EU

Minha foto

Administrador de Empresas(UEMA), Mestrado em Administração(FGV-RIO), Professor Universitário (FAMA/UFMA), Ex-Presidente do CRA-MA, Ex-Conselheiro Federal de Administração - CFA, Empresário (DEPYLMAR, ), Ex-Conselheiro Fiscal da ANGRAD, Vogal da Junta Comercial do Maranhão (JUCEMA)Consultor de Empresas, Avaliador do INEP/MEC, Maranhense de Pedreiras, filho de Valdinar e Cavalcante Filho, Casado (Graça Cavalcante), 02 Filhos (Nathália Johanna e Diego Henrique), apaixonado pelo Moto Club de São Luís, Botafoguense de Coração e Feliz da Vida...

terça-feira, 31 de maio de 2011

Capital social: critérios e escolhas

Um empreendedor deve ser capaz de relacionar-se com uma série de pessoas, e de manter com elas um contato profissional vivo e saudável. Para realizar seu sonho e ser bem-sucedido, um empresário deve contar com uma série de colaboradores, conselheiros, fornecedores, clientes ativos, clientes em potencial e amigos.
É a isso que se dá o nome de rede de relacionamentos, que pode evoluir até tornar-se uma ferramenta de trabalho e sucesso fundamental. Uma característica empreendedora é a capacidade de persuadir, convencer e de conquistar a confiança daqueles com quem se relaciona.
Desde o nascimento, estamos fadados a estabelecer relações e desenvolver a nossa própria rede de relacionamentos durante toda vida, incluindo e afastando pessoas no decorrer do tempo. Essas relações se compõem em grupos. O primeiro é o grupo familiar.
Em seguida, são estabelecidas novas relações na escola, e amigos surgem por meio dos conhecidos do bairro. Depois de adultos, na comunidade e no trabalho, estabelecemos novas ligações. É próprio da natureza humana ligar-se a outras pessoas. Daí a identificação do homem como "ser social".
Mas, as redes de relações são dinâmicas e diversas. As pessoas se atraem para formar grupos de acordo com interesses e propósitos de vida comuns. Estas relações vão se formando a partir de critérios de convivência e de acordo com a função que cada indivíduo desempenha neste conjunto.
Portanto, os critérios que definimos para nos relacionarmos são fundamentais para a escolha das pessoas que farão parte de nossa rede.
Para concretizar um projeto empreendedor, é fundamental que se busque parcerias que possam ajudar a atingir seus objetivos. Para isto, o empreendedor deve desenvolver e manter boas relações com pessoas que possam influenciar o sucesso de seu projeto.
As redes podem ser de origem pessoal (família, amigos) ou decorrente da atuação profissional - chefes, colegas e professores, atuais ou antigos. O mais importante é definir com clareza o critério pelo qual estabelecerá suas ligações, independentemente da origem, e fazer parte de uma rede em que as pessoas se escolhem e conheçam os motivos pelo qual este relacionamento deve se manter vivo.
Esses contatos podem ser fundamentais para alcançar as metas empresariais. Aumentar, fidelizar e manter atualizada essa rede é muito importante.
A qualidade da rede de relacionamento de um empreendedor pode ser seu melhor capital: o capital social.
Pode-se analisar seu valor por meio de alguns indicadores:

a) Tamanho: número de contatos, quantas pessoas estão ligadas ao empresário de alguma maneira;
b) Diversidade: variedade de características entre as pessoas escolhidas. Diferentes idades, formação, experiências ou sexo;
c) Intensidade: são ligações fracas ou fortes. Facilidade de contato e disponibilidade para acesso;
d) Especificidade: ligações diretas às pessoas, sem intermediários para acessar contatos escolhidos.

O capital social de um empreendedor começa quando ele toma para si a responsabilidade de cultivar seus relacionamentos, quando sabe definir os critérios de sua rede de relação e escolher as pessoas que irão compartilhar de seu sucesso.
Mara Sampaio é psicóloga e especialista em cultura empreendedora
Fonte: Jornal Brasil Econômico

Nenhum comentário:

Postar um comentário