QUEM SOU EU

Minha foto

Administrador de Empresas(UEMA), Mestrado em Administração(FGV-RIO), Professor Universitário (FAMA/UFMA), Ex-Presidente do CRA-MA, Ex-Conselheiro Federal de Administração - CFA, Empresário (DEPYLMAR, ), Ex-Conselheiro Fiscal da ANGRAD, Vogal da Junta Comercial do Maranhão (JUCEMA)Consultor de Empresas, Avaliador do INEP/MEC, Maranhense de Pedreiras, filho de Valdinar e Cavalcante Filho, Casado (Graça Cavalcante), 02 Filhos (Nathália Johanna e Diego Henrique), apaixonado pelo Moto Club de São Luís, Botafoguense de Coração e Feliz da Vida...

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Sem escapatória: nenhuma empresa consegue fugir das redes sociais

Especialista afirma que todas as empresas estão nas redes sociais, diretamente ou indiretamente, por tanto, monitorar informações é fundamental. Entenda!

Grandes estudiosos sobre marketing no mundo já destacaram ou destacam a importância de inserir a empresa nas redes de relacionamentos existentes, principalmente, nas redes sociais pela internet. Essa corrente, chamada web 2.0, ganhou ainda mais força depois do sucesso de sites como Orkut, Facebook e Twitter. 
Uma recente pesquisa inédita feita pelo Ibope apontou que cerca de 87% dos internautas brasileiros utilizam pelo menos uma rede social. Nesse contexto, uma das principais justificativas para a inclusão das empresas nas redes sociais é a interação direta com os clientes, sabendo assim, se o produto oferecido está sendo bem aceito ou não pelo consumidor. Dessa forma, é possível adaptar as melhores estratégias no negócio para atender o público-alvo com mais qualidade e eficiência. 

Só que muitas empresas ainda fogem desse tipo interação e preferem não criar contas nesses sites para evitar uma exposição errada ou alguma informação que possa prejudicar a imagem da empresa. Mas, de acordo com o especialista em WEB 2.0 Roberto Sirotsky, diretor de Novos Negócios da 3YZ, essas organizações esquecem que a internet é dinâmica e altamente interativa, por isso, ninguém fica de fora das redes sociais. 

"Muitas vezes, essas organizações acreditam que ao não criarem um perfil nas redes sociais conseguem manter-se fora deste mundo virtual. Entretanto, todas as empresas e marcas estão presentes nas novas mídias, seja com perfil próprio ou por meio de comentários de consumidores", destaca Sirotsky. 
Monitorar
Já que estar nas redes sociais é uma realidade, direta ou indiretamente, monitorar as informações sobre a empresa se tornou imprescindível. "Atualmente, muito mais importante do que estar inserido nesses canais é monitorar o que é dito a respeito de determinada marca ou empresa para ter o embasamento necessário para definir a estratégia de atuação nas redes sociais", declara Roberto Sirotsky. 
De acordo com o especialista, diversas empresas e marqueteiro do ambiente virtual já entenderam a importância do monitoramento nessas redes para o uso comercial. "Com o monitoramento, as empresas podem acompanhar o que o seu público-alvo está elogiando ou reclamando. E com a análise destas informações evitarem uma crise ou se aproximar do seu cliente", diz o executivo. 
Por Fábio Bandeira de Mello, www.administradores.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário