QUEM SOU EU

Minha foto

Administrador de Empresas(UEMA), Mestrado em Administração(FGV-RIO), Professor Universitário (FAMA/UFMA), Ex-Presidente do CRA-MA, Ex-Conselheiro Federal de Administração - CFA, Empresário (DEPYLMAR, ), Ex-Conselheiro Fiscal da ANGRAD, Vogal da Junta Comercial do Maranhão (JUCEMA)Consultor de Empresas, Avaliador do INEP/MEC, Maranhense de Pedreiras, filho de Valdinar e Cavalcante Filho, Casado (Graça Cavalcante), 02 Filhos (Nathália Johanna e Diego Henrique), apaixonado pelo Moto Club de São Luís, Botafoguense de Coração e Feliz da Vida...

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Abordagem Contingencial da Administração, O Que É Isso?

O significado da palavra Contingência é algo como incerto ou eventual, que pode acontecer ou não. Considerando um aspecto mais amplo, a Abordagem Contingencial reforça que não se obtém a eficácia organizacional seguindo um único e exclusivo modelo organizacional, ou seja, não existe uma forma única que seja melhor para organizar no sentido de alcançar os objetivos altamente variados das organizações dentro de um ambiente também altamente variado - vários estudos atuais sobre as organizações complexas nos conduzem até uma nova perspectiva teórica: a estrutura de uma organização e seu funcionamento depende da interface com o ambiente externo.

A mais evidente contribuição dos autores da abordagem contingencial se encontra na identificação das variáveis que produzem maior impacto sobre a organização, como ambiente e tecnologia, para então predizer as diferenças na estrutura e no funcionamento das organizações devidas às diferenças nestas variáveis.
A Abordagem Contingencial marcou uma nova etapa no estudo da Teoria Geral da Administração, assumindo uma abordagem eclética, comparando as demais teorias administrativas existentes à luz dessas variáveis, aplicando seus diversos princípios em cada situação distinta de cada organização.
Isso significa dizer que a Teoria da Contingência é um passo além da Teoria de Sistemas em Administração - a visão contingencial da organização e de sua administração sugere que uma organização é um sistema composto de subsistemas e delineado por limites identificáveis em relação ao seu supra sistema ambiental.

TEORIA DA CONTINGÊNCIA

 A Teoria da Contingência surgiu a partir de uma série de pesquisas feitas para verificar os modelos de estruturas organizacionais mais eficazes em determinados tipos de indústrias. Os pesquisadores, cada qual isoladamente, procuraram confirmar se as organizações eficazes de determinados tipos de indústrias seguiam os pressupostos da Teoria Clássica, como a divisão do trabalho, a amplitude de controle, a hierarquia de autoridade etc. Os resultados surpreendentemente conduziram a uma nova concepção de organização: a estrutura de uma organização e o seu funcionamento são dependentes da interface com o ambiente externo. Em outros termos, não há uma única e melhor forma de organizar (the best way).

                   Foram apresentadas pelos autores da escola contingencial, duas variáveis principais que determinam toda a organização da empresa e os relacionamentos entre suas partes: o ambiente e a tecnologia.

·  Ambiente - Ambiente é tudo aquilo que envolve externamente uma organização (ou um sistema). É o contexto dentro do qual uma organização está inserida. Como a organização é um sistema aberto, ela mantém transações e intercâmbio com seu ambiente. Isto faz com que tudo o que ocorre externamente no ambiente passe a influenciar internamente o que ocorre na organização.

                   Como o ambiente é vasto, complexo, envolvendo tudo o mais ao redor da organização, ele pode ser analisado em dois segmentos:

o   Ambiente Geral: é o macro ambiente, ou seja, o ambiente genérico e comum a todas as organizações. O ambiente geral é constituído de um conjunto de condições semelhantes para todas as organizações. As principais dessas condições são:

*    Condições tecnológicas
*    Condições econômicas
*    Condições políticas
*    Condições legais
*    Condições demográficas
*    Condições ecológicas
*    Condições culturais

o   Ambiente de Tarefa: é o ambiente mais próximo e imediato de cada organização, é o segmento do ambiente geral do qual uma determinada organização extrai as suas entradas e deposita suas saídas. Esse ambiente tarefa é constituído por:

*    Fornecedores de entradas
*    Clientes ou usuários
*    Concorrentes
*    Entidades reguladoras

O grande problema com que as organizações atuais se defrontam é a incerteza - aliás, a incerteza sempre será um grande desafio para a Administração. Contudo, a incerteza não está no ambiente. A incerteza está na percepção e na interpretação das organizações e não na realidade ambiental percebida. Parece mais adequado falar-se em incerteza na organização, pois o mesmo ambiente pode ser percebido de maneiras diferentes por duas organizações.

·      Tecnologia - Sob um ponto de vista administrativo, consideraremos a tecnologia como algo que se desenvolve predominantemente nas organizações, em geral, e nas empresas, em particular, através de conhecimentos acumulados e desenvolvidos sobre o significado e execução de tarefas - know-how - e pelas suas manifestações físicas decorrentes - máquinas, equipamentos, instalações - constituindo um enorme complexo de técnicas usadas na transformação dos insumos recebidos pela empresa em resultados, isto é, em produtos e serviços. A tecnologia pode estar ou não incorporada a bens físicos. A tecnologia incorporada está contida em bens de capital, matérias-primas intermediárias e componentes etc. (hardware).  tecnologia não incorporada encontra-se nas pessoas - como técnicos, peritos, especialistas, engenheiros, pesquisadores - sob formas de conhecimentos intelectuais ou operacionais, facilidade mental ou manual para executar as operações, ou em documentos que a registram e visa assegurar sua conservação e transmissão - como mapas, plantas, desenhos, projetos, patentes, relatórios (software).
Em suma, tecnologia é o conhecimento que pode ser utilizado para transformar elementos materiais em bens ou serviços, modificando sua natureza ou suas características. A tecnologia tem a propriedade de determinar a natureza da estrutura e do comportamento organizacional. Existe um forte impacto da tecnologia sobre a vida, natureza e funcionamento das organizações - a tecnologia, em nome do progresso, cria incentivos em todos os tipos de empresas, para levar os administradores a melhorarem cada vez mais a eficácia, mas sempre dentro do critério normativo de produzir eficiência.

Encerramos este post afirmando que a Abordagem Contingencial é eminentemente eclética, manifestando uma tendência a absorver os conceitos das diversas teorias administrativas - cada qual criticando as demais - no sentido de alargar os horizontes e mostrar que nada é absoluto. A tese central da abordagem contingencial é: Não há um método ou técnica geralmente válidos, ótimos ou ideais para todas as situações - o que existe é um leque com várias alternativas de métodos e técnicas que são proporcionadas pelas diversas teorias administrativas, o que significa dizer que algum desses métodos poderá ser apropriado para uma situação específica. A abordagem contingencial vem sendo aplicada em quase todos os campos da teoria administrativa com resultados animadores.
Copiado:http://administracaonoblog.blogspot.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário