QUEM SOU EU

Minha foto

Administrador de Empresas(UEMA), Mestrado em Administração(FGV-RIO), Professor Universitário (FAMA/UFMA), Ex-Presidente do CRA-MA, Ex-Conselheiro Federal de Administração - CFA, Empresário (DEPYLMAR, VIATNT e AGUASHOW), Conselheiro Fiscal da ANGRAD, Consultor de Empresas, Avaliador do INEP/MEC, Maranhense de Pedreiras, filho de Valdinar e Cavalcante Filho, Casado (Graça Cavalcante), 02 Filhos (Nathália Johanna e Diego Henrique), apaixonado pelo Moto Club de São Luís, Botafoguense de Coração e Feliz da Vida...

quarta-feira, 30 de março de 2016

64 Siglas de Gestão Industrial Que Todo Gestor Precisa Saber

Você já parou para pensar na sopa de letrinhas que é a gestão industrial? 
A quantidade de siglas é enorme e muitas pessoas se perdem no significado de cada uma delas. Lembro-me bem de como ficava perdido com as siglas no início da graduação em engenharia de produção.
Eu dizia que tempo é dinheiro e a engenharia de produção busca a redução de custos então não se pode perder tempo nem mesmo para falar ou para escrever, temos que economizar o tempo, usamos siglas.
Mesmo brincando com a situação, eu tinha dificuldades em associar cada sigla a seu respectivo significado e hoje com minha experiência na Nomus sei que nem só os iniciantes e leigos da área de gestão industrial passam pela mesma dificuldade, tem siglas que até diretores industriais e professores não conhecem.
Recentemente, meu amigo Celso Monteiro escreveu um post excelente com 40 termos em inglês para o PCP e agora vou complementa-lo com algumas siglas com as quais nos deparamos constantemente, sejam elas em inglês, português e até mesmo alemão.

Veja o significado da sigla:

1. ABC – Activity Based Costing (Custeio Baseado em Atividades).
2. ABC Classification – Classificação de produtos em três categorias a partir da curva de Pareto (A: pouca quantidade e grande valor; B: quantidades e valores intermediários; C: muita quantidade e pouco valor).
3. AIS – Automated Information System (Sistema de Informações Automatizado).
4. APS – Advanced Plannig Scheduling (Planejamento da Demanda de Suprimentos).
5. APS – Advanced Planning Systems (Sistemas Avançados de Planejamento), software multi-modular que auxilia na gestão empresarial.
6. ATO – Assembly to Order (Montagem sob Encomenda).
7. BI – Business Inteligence (Inteligência Empresarial).
8. BOM – Bill of Material (Lista de Materiais), produto do MRP que consolida itens comuns a vários produtos.
9. BSC – Balanced Scorecard, metodologia de medição e gestão de desempenho.
10. B2B ou BTB – Business-to-Business.
11. CEO – Chief Executive Officer, Chefe Executivo da Empresa.
12. CEP – Controle Estatístico de Processos.
13. CIM – Computer Integrated Manufacturing (Manufatura Integrada com Computadores.
14. CPM – Critical Path Method (Método do Caminho Crítico).
15. CRP – Continuous Replenishment Process (Programa de Reabastecimento Contínuo).
16. DFM – Design for Manufecturing (Projeto por Manumatura).
17. EAV – Engenharia e Análise do Valor.
18. EDI – Eletronic Data Interchange (Intercâmbio Eletrônico de Dados).
19. ERP – Enterprise Resourse Plannig (Planejamento de Recursos Empresariais), são softwares complexos para controle de vários departamentos.
20. ETO – Engineering to Order (Projeto sob Encomenda).
21. EVA – Economic Value Added (Valor Econômico Agregado).
22. FCS – Finite Capacity Scheduling (Sequenciamento com Capacidade Finita), método de sequenciamento que considera as limitações de capacidade reais.
23. FEFO – First-Expire, First-Out (Primeiro que Vence é o Primeiro que Sai), gestão de estoques de acordo com a validade do produto.
24. FIFO, ou PEPS – First-In, First-Out (Primeiro que Entra é o Primeiro que Sai).
25. FOFA ou FFOA – Siglas em português para a análise SWOT.
26. GED – Gerenciamento Eletrônico de Documentos.
27. ICO – Inventory Chain Optimization (Otimização da Cadeia de Estoques).
28. JIT – Just in Time.
29. LEC – Lote Econômico de Compra.
30. LEP – Lote Econômico de Produção.
31. LT – Lead Time, ou tempo de atravessamento.
32. MES – Manufacturing Execution Systems (Sistemas Integrados de Controle da Produção).
33. MPS – Master Production Schedule, ou Plano Mestre de Produção.
34. MRP – Material Requiriment Plannig (Planejamento das Necessidades de Materiais), sistema informatizado para a elaboração de um plano de suprimentos de materiais.
35. MRP II – Manufacturing Resources Plannig (Planejamento dos Recursos de Manufatura), uma evolução do MRP que fornece uma quantidade maior de dados sobre o produto.
36. MTO – Make to Order (Produção sob Encomenda).
37. MTS – Make to Stock (Produção para estoque).
38. OEE – Overall Equipament Efectiveness, medida da utilização efetiva da capacidade dos equipamentos.
39. OPT – Optimezed Production Tecnology (Tecnologia de Gestão Otimizada), método de gestão da produção a partir de gargalos.
40. PCM – Planejamento e Controle de Materiais.
41. PCP – Planejamento e Controle da Produção.
42. PE – Planejamento Estratégico.
43. PEPS – Primeiro que Entra é o Primeiro que Sai.
44. PERT – Project Evaluation and Review Technique (Técnica de Avaliação e Revisão de Projetos).
45. PPCP – Planejamento, Programação e Controle da Produção.
46. QR – Quick Response (Resposta Rápida).
47. QRTS – Quick Response to Stock (Produção para Estoque com Base numa Resposta Rápida).
48. RTO – Resources to Order (Recursos por Encomenda).
49. S&OP – Sales and Operations Planing (Planejamento de Vendas e Operações).
50. SAP – Systeme, Anwendungen und Produke in der Datenverarbeitung (Sistemas, Aplicativos e Produtos para Processamento de Dados), nome de empresa de software alemã líder mundial no seguimento de ERP.
51. SCOR – Supply Chain Operation Model (Modelo de Referência das Operações na Cadeia de Suprimentos).
52. SKU – Stock Keeping Unit (Unidade de Manutenção de Estoque).
53. SLA – Service Level Agreement (Acordo sobre o Nível de Serviço).
54. SLM – Service Level Management (Gerenciamento do Nível de Serviço).
55. SWOT – Strengths, Weaknesses, Opportunities and Threats (Forças, Fraquesas, Oportunidades e Ameaças). A análise SWOT é uma ferramenta utilizada para fazer análise de cenários como base para a gestão e o planejamento estratégico.
56. TOC – Theory of Constraints (Teoria das Restrições).
57. TPM – Total Productive Maintence (Manutenção Produtiva Total).
58. TQM – Total Quality Management (Gestão da Qualidade Total).
59. UM – Unidade de Medida.
60. UPC – Universal Product Code (Código Universal do Produto).
61. VMI – Vendor Managed Inventory (Estoque Gerenciado pelo Fornecedor).
62. WCM – World Class Manufacturing (Melhores Práticas Mundiais em Ação).
63. WCS – Warehouse Control Systems (Sistemas de Controle de Armazém).
64. WMS – Warehouse Management Systems (Sistemas de Gerenciamento de Armazém).

Você usa essas e outras siglas no seu dia a dia?

Espero que esse compilado de siglas possa ajudá-lo a dialogar e entender melhor os textos no campo da engenharia de produção. Por favor, se souber de alguma sigla pertinente que eu tenha-me desatentado e não colocado na lista, coloque-a como comentário.

Use as siglas da maneira correta

Se você trabalha em uma indústria, cedo ou tarde irá se deparar com algumas das siglas citadas neste post. Se você utiliza um software de gestão para indústrias, como o Nomus PCP, verá que muitas das siglas já fazem ou passarão a fazer parte do seu cotidiano. 
Copiado: http://www.nomus.com.br/blog-industrial

Nenhum comentário:

Postar um comentário