QUEM SOU EU

Minha foto

Administrador de Empresas(UEMA), Mestrado em Administração(FGV-RIO), Professor Universitário (FAMA/UFMA), Ex-Presidente do CRA-MA, Ex-Conselheiro Federal de Administração - CFA, Empresário (DEPYLMAR, ), Ex-Conselheiro Fiscal da ANGRAD, Vogal da Junta Comercial do Maranhão (JUCEMA)Consultor de Empresas, Avaliador do INEP/MEC, Maranhense de Pedreiras, filho de Valdinar e Cavalcante Filho, Casado (Graça Cavalcante), 02 Filhos (Nathália Johanna e Diego Henrique), apaixonado pelo Moto Club de São Luís, Botafoguense de Coração e Feliz da Vida...

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Como Montar um FOOD TRUCK

Depois que São Paulo regularizou a venda de alimentos na rua, eles começaram a pipocar por aí. Os food trucks estão invadindo as grandes cidades do Brasil – a onda já começou em São Paulo, Porto Alegre, Curitiba e Belo Horizonte.
A tendência é que os novos restaurantes sobre rodas elevem o padrão do paladar daqueles que já estão acostumados com dogueiros, pipoqueiros, “yakisobeiros” e “tapioqueiros”, além de arrebatar novos clientes, exatamente como ocorreu nos Estados Unidos.
Ou seja, tem comportamento de consumo novo surgindo por aí. O que significa que você pode estar começando a pensar em abrir o seu próprio food truck.
Os food trucks podem ser um excelente negócio. Mas como toda iniciativa empreendedora, você precisa reunir o máximo de informações que puder. Pesquise na internet, dê uma olhada na concorrência que está aparecendo, estude, inspire-se.
Uma ideia original e atraente, mais uma análise de mercado profunda – que te ajude a decidir por onde seu food truck vai andar ou parar é a fórmula do sucesso. Mais atendimento, limpeza, marca…

A história dos food trucks

Nos EUA, o food truck existe há bastante tempo. Muitas vezes eles são a única opção de alimentação fora de casa durante o dia de trabalho acelerado, e a adoção por parte do público executivo – hábito que nasceu na cidade de New York – fez com que os cardápios se sofisticassem ao longo do tempo.
Hoje os food trucks das grandes metrópoles são verdadeiros restaurantes sobre rodas. Sem deixar de lado os carrinhos de hot-dog novaiorquinos, assim com os sanduíches de pastrami, os kebabs, e, mais recentemente, alimentos típicos de países africanos.
No Brasil, até o ano passado, era fácil encontrar peruas e carros (mal) adaptados e carrinhos vendendo hot-dogs, tapiocas, bolos, lanches, sanduíches, refrigerantes, sucos – refeições rápidas e baratas, sem muita atenção quanto ao serviço prestado. (E, falemos a verdade, muitas vezes sem o cuidado necessário.)
Mas com a tendência dos food trucks isso está mudando.

Como decidir o cardápio?

Pesquise. Já existem algumas páginas na internet nas quais você poderá se informar sobre a regulamentação e ainda acompanhar o surgimento de novos food trucks em diversas outras cidades do Brasil.
No site “Food Truck nas Ruas”é um portal de busca e localização de comida de rua. Mas você pode acompanhar as novidades na fanpage dos caras no Facebook.
Na página “Brasil Food Trucks” do Facebook contém informações atualizadas sobre o processo de regulamentação, além de postar os novos empreendimentos que aparecem pelas ruas brasileiras.
Ainda que as precursoras carrocinhas de cachorro-quente permaneçam no topo da lista em termos de quantidade, hoje já há food trucks de bolo caseiro, massas, comida baiana, italiana, árabe, mexicana/tex-mex e francesa, temakeria, fish and chips (típico da Inglaterra), hambúrguer gourmet , sorvetes e milk shakes e até vinho.
Mas a tendência é a da predominância da oferta de cardápios elaborados e serviços atenciosos, como ocorre nos melhores restaurantes – guardadas as devidas proporções.
Como eu posso transformar o meu carro?

O termo food truck veio importado da América, mas por aqui ele se tornou genérico, valendo para Kombi, vans, trailers, furgões, caminhonetes e, sim, caminhões, mas somente aqueles com no máximo 6,30 metros de cumprimento.
O veículo que será transformado em um restaurante sobre rodas precisa passar por diversas modificações. É preciso turbinar os freios e a suspensão, além de deslocar o motor do capô para baixo da cabine em casos em que o espaço precisa ser ampliado.
Você também precisa consultar um especialista em pneus para ter a certeza de estar fazendo a melhor escolha. Pneu é fundamental! Dá uma lida neste post nosso para saber como escolher o melhor pneu para a cidade
No caso dos food trucks, é necessário levar em consideração a carga que será carregada constantemente: aparelhagem da cozinha, mesas, cadeiras, estoque, funcionários, expositores, entre outros. Tudo isso soma peso e interfere na rodagem do veículo e principalmente na segurança, tornando-se necessária a alteração do conjunto de pneus com medidas e índice de carga adequado à necessidade de uso. Pneus com estrutura e composição diferenciadas, próprios para rodar com carga oferecendo segurança podem ser encontrados para diversos tipos de veículos que venham a ser utilizados como food trucks.
Também será preciso adaptar e equipar o interior do food truck com:
  • pia
  • forno e fogão industriais
  • fritadeira e chapa – se for o caso
  • coifa – coletor de detritos
  • geladeira – freezer
  • gerador e instalação de gás
Alguns food trucks podem oferecer mesas e cadeiras ou bancos – e o espaço para guardar esses móveis precisa ser considerado, além do armazenamento de pratos, copas, talheres, panelas, ingredientes etc.
COPIADO: https://www.itaro.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário