QUEM SOU EU

Minha foto

Administrador de Empresas(UEMA), Mestrado em Administração(FGV-RIO), Professor Universitário (FAMA/UFMA), Ex-Presidente do CRA-MA, Ex-Conselheiro Federal de Administração - CFA, Empresário (DEPYLMAR, ), Ex-Conselheiro Fiscal da ANGRAD, Vogal da Junta Comercial do Maranhão (JUCEMA)Consultor de Empresas, Avaliador do INEP/MEC, Maranhense de Pedreiras, filho de Valdinar e Cavalcante Filho, Casado (Graça Cavalcante), 02 Filhos (Nathália Johanna e Diego Henrique), apaixonado pelo Moto Club de São Luís, Botafoguense de Coração e Feliz da Vida...

terça-feira, 28 de abril de 2015

Liderança & Atitudes

São coisas que os babilônios já sabiam assim como também Platão, Shakespeare, Newton, Beethoven, Einstein... 
Todo esse comportamento da mente é transformado em atitudes diárias do ser humano que define o sucesso e que percebemos no trabalho de liderança que é desenvolvido dentro das empresas.
Uma empresa começa quebrar cinco anos antes e a razão concentra-se, em geral, nas atitudes de liderança. 
Existem dois tipos de atitudes que fazem um negócio quebrar. 
Assim, o ser humano também tem sempre dois pensamentos, um que o aproxima da felicidade e outro que o afasta dela e irá vencer o jogo da vida aquele que for mais bem alimentado.
Já vi muitas empresas quebrarem por estas duas situações igualmente nocivas ao negócio.
  • A primeira são pessoas que não sabem delegar, que tem que se meter em tudo e se irritam até com a posição do cafezinho na sala... Opinam até em qual marca de sabonete se deve ou não comprar! Aliás, estes enfartam cedo.
  • Em segundo, está o despreocupado por completo, aquele que faz de conta que é míope e “não enxerga” muitas coisas... Prefere não despedir para não queimar sua imagem, vai relevando os erros daqueles que sempre chegam atrasados, usam o “face” e o “whatsap” para fins pessoais na hora do trabalho... 

São aqueles que seguem a música “deixa a vida me levar”... E acaba levando mesmo.
A própria equipe começa a pensar que se nem o “chefe” se preocupa, muito menos eles devem se preocupar...
  • Na primeira situação o resultado é desastroso, causando um constante mal estar, um ambiente carregado. 
  • Na segunda, sentem o desleixo daquele que deveria ser o exemplo e sentem-se inseguros e não apostam no futuro da empresa nem de suas carreiras por lá.
O líder verdadeiro aposta no negócio, nas tecnologias, mas acima de tudo, nas pessoas e sabe que elas devem fazer a diferença, focadas no negócio, comprometidas e não apenas envolvidas e que todos, sejam quais sejam os cargos, devem ter uma meta, um grande objetivo, tudo centrado nos ideais e propósitos do negócio.
Aprendi com minha mãe um velho ditado que diz que quem queimou a língua com sopa quente não esquece de soprar a próxima vez.
Na empresa, nós podemos delegar, compartilhar, persuadir, determinar, conforme as equipes e o nível de tarefa exigido... Mas não faz mal a ninguém repaginar sempre o terreno para ver como as coisas estão fluindo...
Fonte: Gilclér Regina  -  http://www.qualidadebrasil.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário