QUEM SOU EU

Minha foto

Administrador de Empresas(UEMA), Mestrado em Administração(FGV-RIO), Professor Universitário (FAMA/UFMA), Ex-Presidente do CRA-MA, Ex-Conselheiro Federal de Administração - CFA, Empresário (DEPYLMAR, ), Ex-Conselheiro Fiscal da ANGRAD, Vogal da Junta Comercial do Maranhão (JUCEMA)Consultor de Empresas, Avaliador do INEP/MEC, Maranhense de Pedreiras, filho de Valdinar e Cavalcante Filho, Casado (Graça Cavalcante), 02 Filhos (Nathália Johanna e Diego Henrique), apaixonado pelo Moto Club de São Luís, Botafoguense de Coração e Feliz da Vida...

segunda-feira, 6 de abril de 2015

A LOGISTÍCA REVERSA

A logística inversa trata de um tema bastante sensível e muito oportuno, em que o desenvolvimento sustentável e as políticas ambientais são temas de relevo na atualidade, pois sua eficácia garante a recaptura do valor e a realização da deposição adequada pela reciclagem de embalagens. 
Estes fluxos físicos de sentido inverso estão ligados às novas indústrias de reaproveitamento de produtos ou materiais em fim de ciclo de vida, tais como: desperdícios e detritos, transformação de certos tipos de lixo, produtos deteriorados ou objeto de reclamação e consequente devolução, retorno de embalagens utilizadas e a reciclar, veículos e outros tipos de equipamentos em fim de vida útil
Os processos de logística inversa existem há tempos; entretanto, não eram tratados e denominados como tal. Como exemplos de logística inversa, temos: o retorno das garrafas (vasilhames), a recolha / coleta de lixos e resíduos recicláveis. 
Atualmente é uma preocupação constante para todas as empresas e organizações públicas e privadas, tendo quatro grandes pilares de sustentação: a conscientização dos problemas ambientais; a super lotação dos aterros; a escassez de matérias primas; as políticas e legislação ambiental. Ela aborda a questão da recuperação de produtos  e/ou parte de produtos, embalagens, materiais, dentre outros, dentro da cadeia de abastecimento, desde o ponto de consumo até ao local de origem em local seguro, com o menor risco ambiental possível.      
A logística encontra-se em franco desenvolvimento, e é um grande potencial de negócio emergente para as empresas e organizações, pois as políticas ambientais tendem a ser cada vez mais exigentes.  
Desta forma, o circuito da cadeia de abastecimento  é fechado de uma forma completa, sendo o ciclo logístico completo.
Há muitos anos que existem processos de logística inversa, mas não eram tratados e denominados como tal, como por exemplo, o retorno das garrafas (vasilhames), o recolhimento de resíduos. Foram nos finais da década de 80 que teve início o estudo aprofundado e a sistematização dos processos inerentes à logística inversa, tal como ela é nos dias atuais. 

O desenvolvimento e progresso da logística inversa tem sido impulsionado, em grande parte, pelas questões ambientais, relacionado com o problema da deposição das embalagens dos produtos, da recuperação dos produtos, partes de produtos ou materiais, das devoluções de produtos em fim de vida, de produtos com defeitos. Tem existido um forte crescimento desta área da logística, não só pela legislação ambiental, a qual impõe leis mais exigentes e restrições, mas também pela conscientização ambiental das empresas, organizações e organismos públicos alem de pressões da sociedade. 

Atualmente a logística não aborda somente os fluxos físicos tradicionais, desde o ponto de origem até o local de consumo. É muito mais abrangente, envolvendo todos os fluxos físicos, toda a gestão de materiais e toda a informação inerente, nos dois sentidos, direto e inverso.  Ela tem um papel preponderante, neste novo conceito de logística, muito mais global e abrangente, como podemos constatar neste artigo.

Outro fator de grande importância, e que está diretamente relacionado com o grande aumento da logística inversa é a compra de produtos e o crescimento das transações comerciais através da internet. 
Com o crescimento exponencial das vendas on-line, os sistemas de logística inversa, no que diz respeito à questão da gestão das devoluções, tem crescido de uma forma muito acentuado. O que faz muitos clientes acionar os sistemas de logística inversa vem do fato de que no momento da compra, não ser possível visualizar o produto fisicamente, de uma forma tangível, grande parte dos produtos seja devolvida, por não corresponder às expectativas do mesmo.
Podemos mesmo afirmar que a grande maioria dos sistemas de logística inversa aparecem devido à questão das devoluções. 
Os clientes, quando os produtos não corresponderem a seus requisitos de qualidade, podem acionar o processo de devolução, que é disponibilizado por cada vez mais empresas, de modo a prestarem um serviço de pós-venda de qualidade cada vez melhor, tentando atingir ou mesmo ultrapassar as expectativas dos clientes. Deste modo é possível fidelizar o cliente, pois, estes preferem, na maioria dos casos, ter poucos fornecedores em detrimento de vários, mas que correspondam ou mesmo superem as suas expectativas.
A logística inversa aplica-se a todos os fluxos físicos inversos,  tendo as mais variadas áreas de aplicação das empresas atuais como, por exemplo: componentes para a industria automotiva, vendas por catálogo, frigoríficos, máquinas de lavar e outros electrodomésticos,computadores, impressoras fotocopiadoras, embalagens, pilhas, baterias,revistas, jornais.
Por: Marcos Eli da Silva - http://www.artigonal.com/                 

Nenhum comentário:

Postar um comentário