QUEM SOU EU

Minha foto

Administrador de Empresas(UEMA), Mestrado em Administração(FGV-RIO), Professor Universitário (FAMA/UFMA), Ex-Presidente do CRA-MA, Ex-Conselheiro Federal de Administração - CFA, Empresário (DEPYLMAR, ), Ex-Conselheiro Fiscal da ANGRAD, Vogal da Junta Comercial do Maranhão (JUCEMA)Consultor de Empresas, Avaliador do INEP/MEC, Maranhense de Pedreiras, filho de Valdinar e Cavalcante Filho, Casado (Graça Cavalcante), 02 Filhos (Nathália Johanna e Diego Henrique), apaixonado pelo Moto Club de São Luís, Botafoguense de Coração e Feliz da Vida...

segunda-feira, 20 de abril de 2015

8 Regras de Ouro Para o Gestor


8 regras de ouro para o Gestor – em livros (Peter Drucker, Stephen Covey, tantos outros), na Internet (management.about.com,12manage.comforbes.com…), em diversos lugares encontramos dicas para auxiliar no gerenciamento. Blogtek fez aqui uma seleção dentre as diversas fontes, das que julgamos mais relevantes.  

Regras de Ouro para o Gestor – primeira

Afaste o medo – seus colaboradores devem se sentir seguros o suficiente para expressarem suas ideias e dirimirem suas dúvidas, fazerem perguntas. Quantas pessoas já tivemos oportunidade de vermos entrarem calados e saírem mudos de reuniões, quando possivelmente teriam muito a agregar?

Regras de Ouro para o Gestor – segunda

Se ligue no problema, não no culpado – é muito mais produtivo e mais econômico descobrir como corrigir um problema do que perder tempo tentando descobrir de quem foi a culpa.

Regras de Ouro para o Gestor – terceira

Lidere pelo exemplo – seja um líder, que inspira, e não apenas um gerente, que manda. Se em determinada área de sua indústria são exigidos determinados EPI’s (equipamento de proteção individual), não deixe de usá-los sob a alegação de que você é o gerente, de que em sua visita você não está se expondo ao risco. Cumpra todas as normas internas da empresa. Se há uma decisão importante que afeta a todos da empresa, evidencie que você também está sendo afetado!

Regras de Ouro para o Gestor – quarta

Não EXECUTE nada – pessoalmente, entendo esta regra como colocada deliberadamente de forma exagerada, apenas para ilustrar a importância de NÃO ser excessivamente centralizador. Há gestores que não confiam em sua equipe, que são demasiadamente perfeccionistas, e por isso assumem a execução das tarefas. Ser gerente significa “Planejar, Organizador, Controlar e Dirigir”… Não há gerente que consiga EXECUTAR todas as atividades de um projeto, de uma gerência, por isso mesmo existem as equipes. Tentar executar tudo é condenar-se a trabalho excessivo, e o pior: certamente deixará de fazer algo realmente importante. Portanto, delegue, delegue, delegue… evidentemente confira a qualidade do material produzido para a equipe, e oriente seus membros sobre como você deseja o resultado, o que aliás, é inerente à próxima regra.

Regras de Ouro para o Gestor – quinta

Diga o que você quer, e não como fazê-lo – as pessoas se sentirão mais responsáveis, e desempenharão melhor, se você lhes der diretrizes, e não instruções. Haverá mais iniciativa, mais inovação, mais satisfação no cumprimento do trabalho, e certamente mais comprometimento com os resultados do trabalho. Instruções? Isto remete a treinamento, que é abordado na próxima regra…

Regras de Ouro para o Gestor – sexta

Treine sua equipe, especialmente os supervisores  treinamento não é apenas uma opção, é uma necessidade. A chave de seu sucesso é a produtividade de sua equipe, e para obter produtividade seu time tem que estar treinado, principalmente supervisores, os quais estão próximos dos executantes, e poderão garantir a execução de um bom trabalho.

Regras de Ouro para o Gestor – sétima

Saia de sua sala – percorrer o ambiente de trabalho melhora a produtividade, permite maior aproximação entre gestor e equipe, possibilita ao gestor melhor percepção do clima organizacional, e facilita a obtenção de informações as quais talvez não chegassem ao seu conhecimento.

Regras de Ouro para o Gestor – oitava

Estabeleça metas S.M.A.R.T.  este é um acrônimo propositado, pela semelhança com a palavra “smart”, que significa inteligente, esperto, sábio… as metas que devem ser colocadas para você e para sua equipe não podem ser subjetivas, portanto devem ser eSpecíficas, Mensuráveis, Atingíveis, Realísticas, e baseadas no Tempo. 

Por  - http://blogtek.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário