QUEM SOU EU

Minha foto

Administrador de Empresas(UEMA), Mestrado em Administração(FGV-RIO), Professor Universitário (FAMA/UFMA), Ex-Presidente do CRA-MA, Ex-Conselheiro Federal de Administração - CFA, Empresário (DEPYLMAR, ), Ex-Conselheiro Fiscal da ANGRAD, Vogal da Junta Comercial do Maranhão (JUCEMA)Consultor de Empresas, Avaliador do INEP/MEC, Maranhense de Pedreiras, filho de Valdinar e Cavalcante Filho, Casado (Graça Cavalcante), 02 Filhos (Nathália Johanna e Diego Henrique), apaixonado pelo Moto Club de São Luís, Botafoguense de Coração e Feliz da Vida...

quarta-feira, 15 de abril de 2015

10 Coisas que Um Empresário Precisa Saber sobre Cloud

Com o crescimento da presença de tecnologias no ambiente corporativo, em especial da Cloud Computing, empresários, profissionais de TI e usuários finais têm buscado informações e conteúdo que forneça respostas e um caminho para planejar uma boa implementação da Nuvem no espaço de trabalho.
A necessidade existe, mas quanto mais tempo a empresa demorar para implantar a tecnologia, pior será a situação. Por isso, é importante planejar cada passo com calma e muita informação.
Preparamos esse guia rápido com algumas dúvidas de empresários sobre Cloud Computing, respondidas pelo Canal Comstor:
 1- O que é Cloud Computing?
A Cloud Computing é uma tecnologia que se baseia na virtualização de recursos e equipamentos, utilizados por usuários finais como um serviço. Podemos observar que a Cloud possui dois contextos mais apresentados:

• Em qual infraestrutura a Cloud é construída?

• Como ela será usada?

Profissionais de TI costumam dividir a Cloud em duas partes importantes: a infraestrutura de Nuvem (Pública, Privada ou Híbrida), e o tipo de serviço a ser entregue: Infraestrutura como Serviço (IaaS), Plataforma como Serviço (PaaS) ou Software como Serviço (SaaS).
É necessário que você alinhe essas duas perspectivas para começar a desenvolver uma estratégia de Cloud bem articulada.
 2- Por que minha empresa precisa implantar a Cloud Computing?
A Cloud pode ajudar a lidar com as pressões que parte das organizações de TI estão enfrentando para reduzir custos, entregar resultados rapidamente e garantir a segurança de dados e conformidade. Essas pressões são mitigadas pela Nuvem, através de uma melhor utilização dos recursos, entrega de um serviço on-demand e a otimização da gestão da política de segurança.
 3- Qual deve ser o meu primeiro passo no planejamento de uma estratégia de Nuvem?
Comece por desenvolver um documento de estratégia, que inclui os seguintes pontos:

• Conjuntos bem estruturado de informações da empresa

• Fases da implementação bem definidas

• Identificação de Workload

• Definição da arquitetura de Nuvem

• Monitoramento e gerenciamento de planos

• Plano de parceria entre a empresa e o departamento de TI

4- Como posso garantir que minha estratégia de nuvem seja abrangente?


Padrão: aplicações de produtividade e workloads não essenciais, ou aplicações usadas diariamente.Documente como mover sua infraestrutura de máquina virtual (VM Ware) para uma onde você utilize aplicativos baseados em Cloud irá impactar os processos de negócios existentes. Considere categorizar as cargas de trabalho com base nas necessidades de infraestruturas diversas como:
Estratégica: Aplicações essenciais e workloads que criam valor e diferenciam os negócios
Piloto: Aplicações e workloads que desenvolvem a inovação e criam novas oportunidades para a empresa.
 5- Qual o modelo de implantação de Cloud certo para a minha empresa?
O melhor modelo de fornecimento de Nuvem para o seu negócio deve combinar as cargas de trabalho para ambientes a fim de fornecer os serviços que seus funcionários precisam. Para determinar o modelo certo, é necessário considerar os fatores específicos para o seu Data Center e de organização (por exemplo, tipo de carga de trabalho, a demanda e escala, requisitos de segurança, além das expectativas de nível de serviço).
6- Virtualização é a mesma coisa que Cloud?
Eis a diferença: a virtualização abstrai os recursos de computação - tipicamente como Máquinas Virtuais - com armazenamento associado e conectividade de rede. A Cloud determina como esses recursos virtualizados são alocados, fornecidos e apresentados.
Embora a virtualização não seja necessária em Nuvens desprotegidas, uma Nuvem baseada em virtualização permite uma escalabilidade mais rápida de recursos, de uma forma que os ambientes não-virtualizados dificilmente alcançam.
 7- Como implantar uma infraestrutura de Nuvem segura?
Procure por uma arquitetura que forneça confiança e mantenha estes princípios em mente:
Garanta a segurança da residência: entenda aonde os dados estão sendo armazenados e acessados.
Garanta a segurança do movimento: entenda as redes por onde os dados estão sendo disseminados.
Garanta a segurança do método: entenda como os dados estão sendo transmitidos através das redes para os pontos de armazenamento.
8- Como faço para avaliar a situação atual e o roteiro para a minha estratégia de Nuvem?
Você está executando um aplicativo em um servidor, ou você virtualizou seus servidores para melhorar a eficiência? Ambas soluções funcionam, mas elas podem comprometer a inovação e limitar a escalabilidade. Para dar o próximo passo, compare sua visão de prestação de serviços contra três restrições: acordos de nível de serviço (SLA), orçamento e a utilização ideal do servidor.
 9- Como a Nuvem poderia afetar as práticas de negócios atuais?

• Migrar do provisionamento manual para a infraestrutura automatizada.

• Evoluir do apoio aos serviços estáticos para a implantação de serviços dinâmicos.

• Adotar princípios de DevOps.

• Permitir que a TI aja como um corretor de serviço - conduzindo a empresa, ao invés de simplesmente dar apoio a ela.

10- Existem novos termos e conceitos relacionados à Nuvem que eu deveria estar ciente?

  • Cloud Bursting: aplicativo executado em uma Nuvem Privada ou Data Center corporativo que "explode" para uma Nuvem Pública quando a demanda por capacidade computacional aumentar.
  • Virtualização da Função de Rede (NFV): virtualiza classes inteiras de funções de nó de rede em blocos de construção padronizados que podem ser conectados, ou acorrentados, em conjunto para criar serviços de comunicação.
  • Rede definida por Software (SDN): termo que já não é tão novo assim, mas está realmente tomando forma em 2015. A SDN permite que os administradores de rede gerenciem e provisionem serviços de rede através de redes baseadas em software (SDN). A SDN possibilita tanto a automação desses serviços de rede, quanto a gestão virtual deles.
  • Armazenamento definido por Software: ambiente de armazenamento extremamente escalável e definido por software que fornece camadas automatizadas, dados e gerenciamento de mídia em servidores de alto volume.
  • Infraestrutura definida por Software: ambiente completamente organizado onde aplicações definem sistemas através de recursos agrupados, gerenciamento de provisionamento e garantia de serviço.
Copiado: http://www.artigonal.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário