QUEM SOU EU

Minha foto

Administrador de Empresas(UEMA), Mestrado em Administração(FGV-RIO), Professor Universitário (FAMA/UFMA), Ex-Presidente do CRA-MA, Ex-Conselheiro Federal de Administração - CFA, Empresário (DEPYLMAR, ), Ex-Conselheiro Fiscal da ANGRAD, Vogal da Junta Comercial do Maranhão (JUCEMA)Consultor de Empresas, Avaliador do INEP/MEC, Maranhense de Pedreiras, filho de Valdinar e Cavalcante Filho, Casado (Graça Cavalcante), 02 Filhos (Nathália Johanna e Diego Henrique), apaixonado pelo Moto Club de São Luís, Botafoguense de Coração e Feliz da Vida...

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

O Que Você Pode Aprender Com As Escolas de Samba

O carnaval está chegando e, por ser um dos feriados mais esperados do Brasil, movimentará milhões de pessoas nas estradas, nos aeroportos e nos desfiles por todo o país. 
Mesmo sendo um período de festas e folia, possível tirar alguns ensinamentos de gestão, seja das escolas de samba do Rio de Janeiro e São Paulo, seja dos blocos de frevo do Recife, ou seja de planejamentos de viagens com amigos e familiares.
  • Não é de hoje que as escolas de samba e os blocos de frevo são considerados verdadeiros exemplos de organização. 

Afinal, para conseguir realizar um desfile de tamanha grandeza, é preciso um alto grau de gerenciamento e estruturação. Durante o ano todo, é possível observar a integração das pessoas da comunidade em torno do projeto, e também o grau de motivação individual de cada um. 
O alegre espetáculo que vemos nas avenidas é fruto de muito trabalho, identificação, competência e disciplina de todos, em busca de uma causa: ganhar o prêmio para sua agremiação.
  • A missão é clara e o engajamento, generalizado. 

A ala de baianas das escolas de samba, por exemplo, conta com mulheres que desfilam todos os anos com roupas pesadíssimas e em sincronia. A visão sistêmica das alas é fundamental para o sucesso: cada participante precisa entender sua função durante a apresentação, para que os meses de treino e esforço conjuntos permitam alcançar o resultado desejado. Por fim, criatividade, inovação e ousadia são marcas presentes nas escolas vencedoras a cada ano.
  • Nas pequenas e médias empresas, não é diferente. 

Para se obter nota 10 em todos os quesitos dagestão, os colaboradores têm de estar alinhados ao perfil da companhia e apresentar similaridades entre si, pois juntar pessoas com afinidade de interesses é muito mais produtivo, divertido e prazeroso.
  • O exemplo das escolas de samba e dos blocos de frevo pode ser aplicado em qualquer organização, pois colaboradores que realizam atividades por paixão, ou por uma causa - e não apenas pelo salário - tendem a ser mais produtivos. 

Sem contar que pessoas apaixonadas trabalham além de suas obrigações. Ou seja, contrate e valorize quem se identifica com a missão de sua empresa.
Assim como acontece no Carnaval, as organizações também devem estimular a inovação para que todos possam ter novos desafios, se superar e adquirir competências e conhecimentos. Promover esse dinamismo acaba servindo também para revelar e reter talentos.
  • O que devemos fazer é transformar a organização em um grande campo de valores, permitindo às pessoas evoluírem com aprendizado e transformação. Muitas ideias e práticas devem ser avaliadas para um começo imediato.

Aproveite o clima do carnaval e analise como o conhecimento, que é base para qualquer organização, pode ser passado para os colaboradores, com um acesso rápido e direto, para que todos conheçam bem seu papel no todo. Mãos à obra e divirtam-se!
Por: JAIRO MARTINS DA SILVA - http://revistapegn.globo.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário