QUEM SOU EU

Minha foto

Administrador de Empresas(UEMA), Mestrado em Administração(FGV-RIO), Professor Universitário (FAMA/UFMA), Ex-Presidente do CRA-MA, Ex-Conselheiro Federal de Administração - CFA, Empresário (DEPYLMAR, ), Ex-Conselheiro Fiscal da ANGRAD, Vogal da Junta Comercial do Maranhão (JUCEMA)Consultor de Empresas, Avaliador do INEP/MEC, Maranhense de Pedreiras, filho de Valdinar e Cavalcante Filho, Casado (Graça Cavalcante), 02 Filhos (Nathália Johanna e Diego Henrique), apaixonado pelo Moto Club de São Luís, Botafoguense de Coração e Feliz da Vida...

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Resiliência, o que é isso?

Tantos termos, explicações e análises, mas a prática se distancia da teoria, e muitas vezes isso acontece porque simplesmente não enxergamos a conexão com nossa rotina, e isso dificulta compreendermos o significado e como aplicar determinada estratégia.
Quantas vezes você leu ou ouviu sobre resiliência? Artigos, palestras, workshop, livros, seminários, treinamentos...enfim, a todo momento alguém diz que tem que ter, outros dizem que tem, empresas esperam que você tenha.
E na prática? E na sua rotina? E na sua vida?
Até porque resiliência é importante também na sua vida pessoal.
Tá bom, mas e aí? Dá pra desenhar? Vamos lá.
Não vamos falar das explicações técnicas e físicas (sim, da matéria de Física que aprendemos na escola) e sim conversar da forma prática e fácil.
É como pensar que resiliência é sua capacidade de não surtar quando está vermelho de raiva, querendo largar tudo e sair andando, ficando na situação sem se machucar, magoar ou desistir; ou seja, sua habilidade em suportar pressão/problema sem perder sua forma/essência.
E por que tanto se fala nisso? Um dos motivos é porque a cada dia vivemos numa rotina mais insana, com mais informação, mais pressão, mais cobrança, tem momentos que temos a clara sensação que todos querem que sejamos perfeitos e consigamos os melhores resultados, e acredite, as empresas e as pessoas esperam isso.
Loucura? Não! Isso é resultado da velocidade das mudanças que temos hoje que nos obrigam a sempre procurar novas oportunidades, melhores práticas e conseguir mais resultados.
Esta realidade atinge a empresa multinacional, a gigante do mercado, mas também o mercado de bairro, e assim também acontece nos relacionamentos familiares e pessoais.
Porque se ficamos na mesmice, fazendo sempre o mesmo, teremos o mesmo resultado ou pior, pois sempre terá alguém observando e analisando a melhor maneira de realizar um trabalho ou serviço superior para aumentar seu negócio.
E quando a pressão acontecer, os problemas surgirem...não surte, respire fundo, analise, tome as decisões necessárias, e não estrague seu dia e nem desista dos seus sonhos e objetivos.
Com isso você não se estraga, colabora com a empresa e seus parceiros de trabalho, mantém sua clareza de pensamentos e chega em casa sem acabar com sua saúde ou criando mais discussões.
  • É como dizem “a dor é inevitável, mas o sofrimento é opcional”. Fácil não é, porém é possível!

Por: Lígia Gonçalves - http://www.administradores.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário