QUEM SOU EU

Minha foto

Administrador de Empresas(UEMA), Mestrado em Administração(FGV-RIO), Professor Universitário (FAMA/UFMA), Ex-Presidente do CRA-MA, Ex-Conselheiro Federal de Administração - CFA, Empresário (DEPYLMAR, ), Ex-Conselheiro Fiscal da ANGRAD, Vogal da Junta Comercial do Maranhão (JUCEMA)Consultor de Empresas, Avaliador do INEP/MEC, Maranhense de Pedreiras, filho de Valdinar e Cavalcante Filho, Casado (Graça Cavalcante), 02 Filhos (Nathália Johanna e Diego Henrique), apaixonado pelo Moto Club de São Luís, Botafoguense de Coração e Feliz da Vida...

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Como Contratar Pessoas: 8 Características para Caçar

Caro leitor, já faz um bom tempo que é conhecida a escassez de talentos gerenciais e de gente competente para operar as empresas e seus negócios. 
Com o aquecimento do mercado de trabalho nos últimos anos (não vou entrar na discussão sobre se o tal aquecimento se sustenta, ou em prognósticos prováveis para os próximos tempos, o fato é que depois da euforia sempre pode vir a ressaca) não poderia ser outra a consequência em um país com tanta carência – em todos os níveis – na formação de mão-de-obra.
Contudo, existem alguns fatores de ordem comportamental, que invariavelmente tangenciam a questão da instrução formal obtida em universidades, cursos técnicos e especializações – que é indispensável, os moderninhos que me desculpem – mas que estão muito mais relacionados ao campo das atitudes e talentos do que a métodos de ensino e conhecimento transferido de forma estruturada.
Trata-se de um componente agregado raro de encontrar, e que muitas vezes representa o “pulo do gato” tanto no sucesso da maioria dos empreendimentos sobre os quais escutamos os êxitos, como para transformar a vida de pessoas especialmente habilidosas e capazes que encontram neste reconhecimento a oportunidade para se destacar de uma vez por todas e fora dos padrões convencionais.
Quando Encontrar Alguém assim, traga para dentro, ou ao menos, não o perca de vista.
E para facilitar a identificação, seguem abaixo algumas características comuns a estes profissionais absolutamente especiais.
1. Franqueza. Estas pessoas não estão lá muito preocupadas com o que você vai pensar de suas opiniões. Estão prontas para defendê-las e irão confrontar com argumentos;
2. Auto confiança (bem calibrada e de verdade). Cientes sua capacidade, se preocupam pouco em provar algo para alguém. No lugar disso, não se importam em recuar quando são vencidos nos seus argumentos, pois encaram isso com normalidade – afinal podem mesmo ter errado em uma avaliação – e conhecedores do seu potencial, assumem desafios correndo os riscos do fracasso com a mesma naturalidade com que buscam o sucesso. Em meio a esse perfil, brota a criatividade;
3. Sensatos e equilibrados. Apesar da agressividade em defender ideias e posições e da auto confiança presente, sabem lidar com oposições, direcionamentos verticais eventualmente impostos e incompreensões.
4. Capacidade para o sacrifício. Estas pessoas não se importam em romper noites trabalhando, e nem tão pouco se incomodam em suportar cargas extenuantes de trabalho.
5. Objetivos e organizados. Atuando de forma absolutamente focada, não perdem tempo com enrolação, mas antes disso se preparam e efetivam minucioso planejamento de ação;
6. Relacionamento. Longe do blá blá blá reinante e dos clichês comportamentais corporativos, estas pessoas simplesmente sabem construir relações e atuar em conjunto. Respeitam adversários, edificam laços de confiança e fogem dos arroubos da vaidade. Simples assim;
7. Céticos seletivos. Não se trata aqui de um comportamento onde a descrença sempre é preponderante, mas estes profissionais possuem inteligência suficiente para entender que nem tudo merece crédito, e de que nem toda mudança ou inovação necessariamente são bem vindas. Com senso crítico aguçado, questionam e realizam análises cuidadosas antes de firmar conceitos e assumir verdades absolutas;
8. Apego aos detalhes. Conscientes de que o papel aceita qualquer coisa, e de apenas pensar estrategicamente não basta para atingir um resultado concreto, não se descuidam dos detalhes e sabem que é ali, às vezes em mínimas brechas, que a execução não ocorre e um projeto pode nunca deixar de ser apenas um sonho.
Por: Gustavo Chierighini, fundador da Plataforma Brasil Editorial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário