QUEM SOU EU

Minha foto

Administrador de Empresas(UEMA), Mestrado em Administração(FGV-RIO), Professor Universitário (FAMA/UFMA), Ex-Presidente do CRA-MA, Ex-Conselheiro Federal de Administração - CFA, Empresário (DEPYLMAR, ), Ex-Conselheiro Fiscal da ANGRAD, Vogal da Junta Comercial do Maranhão (JUCEMA)Consultor de Empresas, Avaliador do INEP/MEC, Maranhense de Pedreiras, filho de Valdinar e Cavalcante Filho, Casado (Graça Cavalcante), 02 Filhos (Nathália Johanna e Diego Henrique), apaixonado pelo Moto Club de São Luís, Botafoguense de Coração e Feliz da Vida...

terça-feira, 9 de julho de 2013

Crucificar os Líderes é a Solução?

Não, claro que não.

Acreditar que os líderes fazem o que fazem, como por exemplo: utilizar um estilo ultrapassado de liderança, imaginando que seja propositadamente , é no mínimo uma falta de consideração com todos eles que , com certeza, se esforçam para dar o seu melhor às equipes e empresas.

Mas, se eles buscam fazer o melhor,  como explicar as estatísticas abaixo?
  • a) A convivência com chefes e colegas com temperamento difícil e agressivo é uma das situações mais estressantes para  38% dos entrevistados - IPOM – Instituto de Pesquisa e Orientação da Mente
  • b) 86% das pessoas estão infelizes nas empresas – Gallup
  • c) 71% das pessoas saem das empresas por problemas de relacionamento com seus líderes- Gallup
  • d) 59% dos líderes são coercitivos no Brasil e criam ambientes desmotivadores. São os líderes que dizem à equipe o que fazer, são vigilantes e tendem a criticar o que está sendo feito errado, sem elogiar o que está sendo feito corretamente- Hay Group Consultoria
  1. O que temos é um verdadeiro abismo em termos de liderança entre o que o Líder pensa e sua equipe espera. 
  2. Os líderes não representam mais suas equipes.
  3. O que antes era tolerado pelos colaboradores é inconcebível para as novas gerações.
  4. O Líder além de desenvolver competências como a inovação - não aquela que revoluciona, mas sim a inovação diária que são as mudanças necessárias para trazer os melhores resultados, fazer cada vez melhor , aperfeiçoar - deverá , também, entender muito de pessoas.


Em meu livro Líder Premium oriento líderes sobre o fato de que seu estilo pode ter funcionado no passado, mas não funciona mais nos dias de hoje e portanto, devem abrir mão de crenças e paradigmas como:
  • “se eu elogiar meus colaboradores, eles farão corpo mole ou vão pedir aumento”
  • “não tá satisfeito, pede para sair”
  • “aqui incentivo é na base da cenoura e chicote “
  • “manda quem pode, obedece quem tem juízo “
  • “eles precisam saber que manda aqui “
  • “ninguém é comprometido na minha equipe “
  • “essa geração é folgada “
  • “eles não respeitam a autoridade
Enfim, eu poderia escrever muitas frases que expressam o que alguns líderes ainda acreditam e que, com certeza, limitam todo seu potencial de crescimento e de sua empresa . Portanto, é preciso derrubar os muros  que ainda existem entre Líderes e Liderados e perceber que o mundo mudou.

Hoje graças aos jovens, internet e  redes sociais os comportamentos sofreram grandes influências e isso tem reflexos no estilo de liderança .

Os estilos mais praticados no universo web e que muitos jovens esperam encontrar no mundo corporativo são:

a)Liderança Situacional -  assume a liderança em determinada situação. Veja quantas pessoas se mobilizaram para que as manifestações populares ocorressem. Assume aquele que está comprometido com a causa e busca mais adeptos a seu projeto. Assim como ocorre com o voo dos gansos que tem à frente um Líder determinando o ritmo, mas que ao cansar é imediatamente substituído por outro ganso que assume a frente do grupo e torna-se o novo líder e esse revezamento vai ocorrendo até chegarem ao destino final.

b) Liderança Compartilhada – antigamente , era comum falar: “cachorro com dois donos, morre de fome “ lembram? Mas hoje os jovens atuam em conjunto, compartilham experiências ; é a era de construir juntos, unir expertises. 

Não existe o DONO DO PROJETO. No mundo web é conhecido como  crowdsourcing   “que é um modelo que utiliza a inteligência e os conhecimentos coletivos e voluntários, geralmente espalhados pela internet para resolver problemas, criar conteúdo e soluções ou desenvolver novas tecnologias, assim como para gerar fluxo de informação “( Wikipedia)

Teremos que rever muitos conceitos, crenças e paradigmas sobre o tema Liderança e acreditar que depois da crise, sempre renascem as esperanças e um novo caminho a seguir com muito mais oportunidades.

BEM VINDO AO SÉC XXI

Nenhum comentário:

Postar um comentário