QUEM SOU EU

Minha foto

Administrador de Empresas(UEMA), Mestrado em Administração(FGV-RIO), Professor Universitário (FAMA/UFMA), Ex-Presidente do CRA-MA, Ex-Conselheiro Federal de Administração - CFA, Empresário (DEPYLMAR, ), Ex-Conselheiro Fiscal da ANGRAD, Vogal da Junta Comercial do Maranhão (JUCEMA)Consultor de Empresas, Avaliador do INEP/MEC, Maranhense de Pedreiras, filho de Valdinar e Cavalcante Filho, Casado (Graça Cavalcante), 02 Filhos (Nathália Johanna e Diego Henrique), apaixonado pelo Moto Club de São Luís, Botafoguense de Coração e Feliz da Vida...

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Como Agir Diante de um Assédio Moral

Nunca se falou tanto em pressão corporativa como nos dias de hoje e em que em muitos casos chefes diretos acabam forçando a barra para que o funcionário dê conta do recado e agindo assim acabam praticando um forte assédio moral.

O assédio moral acontece quando um líder se aproveita do cargo que ocupa e humilha o funcionário em público, faz brincadeiras maldosas, obriga o liderado a fazer trabalhos que não são da sua área de atuação, dar instruções incompletas só para prejudicar o subordinado e em casos mais sérios fazem comentários maldosos a fim de denegrir a imagem do funcionário.

E como se portar diante de um forte assédio moral?

Aqui vão algumas dicas importantes:
  • Saiba impor limites e exija respeito.
  • Não deixe em hipótese algum seu chefe alterar a voz com o intuito de lhe intimidar.
  • Se a empresa tem RH converse imediatamente com o responsável sobre as investidas que você vem sofrendo.
  • Procure reunir provas que possam lhe ajudar em caso de demissão por (in) justa causa.
  • Peça orientação a um advogado ou alguém da sua confiança sobre o que vem ocorrendo com você na empresa.

E para o seu próprio bem, evite contar para todo mundo, pois em alguns casos tudo que você falar pode voltasse contra você.

Não aceite o assédio moral, mesmo que você precise muito do seu emprego, afinal de contas, você é um ser humano e precisa ser respeitado sempre.

E para seu conhecimento, no Brasil ainda não existe uma lei federal que defenda o trabalhador vítima de assédio moral, mas existem leis estaduais e municipais que já tratam da questão.*
Fonte de pesquisa:
Livro: Ética Pessoal – Autora: Márcia Cristina – Qualitymark Editora.



Nenhum comentário:

Postar um comentário