QUEM SOU EU

Minha foto

Administrador de Empresas(UEMA), Mestrado em Administração(FGV-RIO), Professor Universitário (FAMA/UFMA), Ex-Presidente do CRA-MA, Ex-Conselheiro Federal de Administração - CFA, Empresário (DEPYLMAR, ), Ex-Conselheiro Fiscal da ANGRAD, Vogal da Junta Comercial do Maranhão (JUCEMA)Consultor de Empresas, Avaliador do INEP/MEC, Maranhense de Pedreiras, filho de Valdinar e Cavalcante Filho, Casado (Graça Cavalcante), 02 Filhos (Nathália Johanna e Diego Henrique), apaixonado pelo Moto Club de São Luís, Botafoguense de Coração e Feliz da Vida...

sexta-feira, 26 de abril de 2013

O Pardal e a Águia


O sol já estava aparecendo e a floresta toda já acordava pronta para mais um dia. 

Os animais iam viver a sua vida, uns juntavam mantimentos, outros caçavam para se alimentar e outros polinizavam as flores e assim a vida ia se desenvolvendo. 

Havia nessa floresta um pardal chamado Andala que vivia apenas para observa Yan, a grande águia.

O voo preciso e perfeito de Yan, enchia os olhos de Andala  de admiração, tinha vontade de voar como a águia, mas não sabia como o fazer também  queria ser forte como a águia, mas não conseguia ser. 

O pequeno pardal sempre estava vislumbrando a beleza da águia. Um dia Yan voou mais rápido e sumiu da vista de Andala que tentou alcança-la, mas não conseguiu.

Sem esperar o pequeno pardal levou um grande susto: a grande águia a sua frente.
Andala tentou conter o seu vôo, mas não consegui e  acabou batendo de frente com a grande águia.
Caiu desnorteado no chão e quando voltou a si, pode ver aquele pássaro imenso bem ao seu lado observando-o.

A águia com uma expressão séria, perguntou o motivo pelo qual Andala vivia vigiando seus voos. O pardal disse que queria ser uma águia, mas não conseguia porque seu voo era baixo devido as suas asas serem curtas e por isso vislumbrava pouco por não conseguir ultrapassar meus limites e por esse motivo se sentia triste e passava o dia inteiro vigiando Yan sem ter coragem de voar.

Yan disse a Andala que cada um tem natureza diferente, o que não impede que cada um de nós possa voar como uma águia, e se preparou para voar novamente.

Quando já ia embora Yan virou para a pequena ave e completou: mas para isso é preciso liberar a águia que existe dentro de você e treinar muito, pois o treino é o que dá conhecimento, fortalecimento e compreensão para que você possa dar realidade aos teus sonhos e assim poder ter a satisfação de conhecer o que não é conhecido.

Sei que muitos pardais e águias estão lendo neste momento este artigo e desejo que vocês possam refletir sobre como podemos aplicar esta parábola no nosso dia a dia:

  • Para os pardais peço que eles tenham  persistência em seu treinamento , possam treinar com amor  e comprometimento para poder “voar” cada vez mais alto.
  • Para as águias que continuem voando alto e compreendam que muitos usam seus “voos” como inspiração e saiba que você é responsável por dar um bom exemplo para a construção de um mundo melhor.
Vamos refletir sobre isso!

Um comentário: