QUEM SOU EU

Minha foto

Administrador de Empresas(UEMA), Mestrado em Administração(FGV-RIO), Professor Universitário (FAMA/UFMA), Ex-Presidente do CRA-MA, Ex-Conselheiro Federal de Administração - CFA, Empresário (DEPYLMAR, ), Ex-Conselheiro Fiscal da ANGRAD, Vogal da Junta Comercial do Maranhão (JUCEMA)Consultor de Empresas, Avaliador do INEP/MEC, Maranhense de Pedreiras, filho de Valdinar e Cavalcante Filho, Casado (Graça Cavalcante), 02 Filhos (Nathália Johanna e Diego Henrique), apaixonado pelo Moto Club de São Luís, Botafoguense de Coração e Feliz da Vida...

sexta-feira, 5 de abril de 2013

Caso Ades e a Falha Humana


Nos últimos dias temos acompanhado o caso de recall do produto suco de maçã da marca Ades,  segundo a empresa responsável pela fabricação informou possíveis erros por ocorrência de falha humana em um determinado lote fabricado em uma de suas linhas de fabricação.
  • Neste momento o que de fato determina a falha humana? 
  • Seria de fato a análise interna de seu fabricante? 
Mas vamos pensar sobre como e onde começou esta falha humana, considerando diversos fatores que possam ter contribuído para este problema e seus efeitos.

  • Planejamento
O que o planejamento tem a ver com a falha humana? nada acontece fora do normal em um ciclo planejado e identificado por porcedimentos e instruções de trabalho, ou seja, algo deixou de ser realizado em um certo momento, para isso temos além de um planejamento de produção, a programação de diversos fatores que contribuem para que estas ocorrências sejam evitadas.
No mundo da produção tudo que é planejado em um projeto de produto e produção deve ser visto como necessário, seja na execução e ou no seu controle, considerando que todas as etapas produtivas devem ser avaliadas de maneira crítica em um ciclo de melhoria, ou seja, não é porque o problema não foi detectado que ele não exista.

  • Capacitação
Não adianta pensar em produtividade sem a capacidade coletiva de um grupo envolvido nas operações deste produto, por isso o nível de Qualificação deve sempre ser considerada por uma avaliação crítica, seja ela prática ou teórica, mas a falta de capacitação de uma única pessoa pode colocar em risco o trabalho de todo um grupo.

  • Manutenção Preventiva
Tudo que ocorre em um ambiente produtivo, com certeza tem um motivo, seja pela falha humana ou mecanismos de produção, para isso a manutenção preventiva deve ser vista e aplicada como fundamental, além deste fator de controle a prova de erros, verifica-se a oportunidade de melhorias neste mesmo ambiente.

A manutenção preventiva como o nome já diz, deve ocorrer prevenindo erros mecânicos neste processo, portanto neste calendário de prevenção devemos destacar a necessidade de uma posterior avaliação.

  • Produtividade sem Qualidade
Sim, sempre quando pensamos em produtividade, é impossível pensar em falta de Qualidade, mas como já citado anteriormente, quando deixa de ser considerado a importância de algum controle ou padrão temos novamente o risco presente.
Não adianta pensarmos em evolução sem a precaução com foco no mercado, devemos acompanhar o processo como um todo, ou seja, Qualidade deve estar presente na ação do controle diário e não apenas em um certificado.

  • Mas qual o custo de uma falha humana
No caso do suco Ades, foi mencionado não somente a falha humana como também falhas operacionais, talvez por mecanismos de produção. O custo é avaliado por um órgão responsável pela avaliação do problema, neste caso a ANVISA ( Agência Nacional de Vigilância Sanitária) que pode chegar a R$ 6,2 milhões, fora o custo direto com os clientes que sentiram o impacto deste problema no uso do produto e no investimento da marca ou produto para resgate do mesmo no mercado.

Neste caso a empresa fabricante informou que o erro detectado foi em 96 unidades do produto e o problema foi uma falha no processo de higienização que resultou no "envase de embalagens com produto de limpeza".

Por mais que tenhamos o uso de ferramentas , dispositivos e máquinas, a presença humana é fator importante para o sucesso destes resultados, mas até que se tenha a garantia total da Qualidade,  uma marca no mercado fica realçada pela sua história ou apenas um erro.

O produto é bom? 
Posso dizer que sim, mas a avaliação é considerada pelo cliente final no dia a dia, já que existe toda uma tratativa de correção, inspeção durante este recall, mas a falha humana depende unicamente de todo um sistema de Gestão que em algum momento deixou de funcionar, seja na capacitação, controle ou avaliação.

Fique atento, pois na Gestão o objetivo é os resultados e não o certificado.

Fonte: Zafenate Desidério http://www.qualidadebrasil.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário