QUEM SOU EU

Minha foto

Administrador de Empresas(UEMA), Mestrado em Administração(FGV-RIO), Professor Universitário (FAMA/UFMA), Ex-Presidente do CRA-MA, Ex-Conselheiro Federal de Administração - CFA, Empresário (DEPYLMAR, ), Ex-Conselheiro Fiscal da ANGRAD, Vogal da Junta Comercial do Maranhão (JUCEMA)Consultor de Empresas, Avaliador do INEP/MEC, Maranhense de Pedreiras, filho de Valdinar e Cavalcante Filho, Casado (Graça Cavalcante), 02 Filhos (Nathália Johanna e Diego Henrique), apaixonado pelo Moto Club de São Luís, Botafoguense de Coração e Feliz da Vida...

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

A Computação em nuvem para as MPEs


Cloud Computing ou Computação em Nuvem é o termo da moda em T.I. e, segundo o IDC ela (a computação em nuvem) e as Redes Sociais (orkut, facebook, twitter) vão dominar o mercado no ano que vem (http://computerworld.uol.com.br/negocios/2010/12/14/cloud-e-redes-sociais-vao-dominar-em-2011/).

  • Mas afinal de contas, como se traduz computação em nuvem para reduzir custos, que é o que interessa a todos?
O termo nuvem na área de redes é usado para se citar uma rede grande ou que se desconhece toda a sua topologia, no caso aqui é a própria Internet. 

E a computação em nuvem é aquela que, em termos muitos simples, é feita através da Internet, sendo usada como rede. 

Assim, um servidor está na matriz, outro na Filial, o office está noutro servidor que está no setor de TI, o sistema do RH está na terceirizada e tudo se comunica.

É verdade que muitos conceitos de computação em nuvem são parecidos com outros que já conhecíamos como VPN (Rede Virtual Privada), Virtualização (Sistemas Operacionais instalados dentro de outros Sistema Operacionais. 
Ex.: Um servidor Linux com um Windows, um Linux e um MacOS dentro dele, compartilhando um mesmo servidor físico como se fossem 3 servidores) e Sistema Operacionais Web (sistema operacionais que podem ser acessado via um browser como internet explorer, firefox, etc). 

O que tem de novo são as formas e os tipos de nuvem que se criou.

Para uma empresa de alcance nacional,num país continental como o nosso, a computação em nuvem quer dizer redução e aumento. 
  • Redução de recursos (equipamentos, softwares, licenças, pessoal) e 
  • Aumento da necessidade de estar conectado à Internet. 

Na realidade não há um aumento da necessidade porque sem a conexão à Internet o acesso à nuvem não existe. 
Isto é, estamos dependentes da conexão, cada vez mais.

Para uma MPE (Micro ou Pequena Empresa Brasileira) que tem 60 computadores com Windows e em cada um deles com office e antivírus, por exemplo, qual seria a vantagem de uma nuvem?
  • Sonhando, eu diria, economia e legalização. 
Por mais que não se use todos os softwares que estão nos computadores ao mesmo tempo, na prática eles precisam estar instalados para quando for necessário. 

Com a nuvem isso deixa de existir. 
  • Que usar um office? Acessa o servidor que tem office instalado, faz o seu trabalho e desconecta dele pra outro usar.
  • Quer acessar o Sistema do RH? Conecta no servidor do terceirizado que presta este serviço, consulta o que é necessário e desconecta. 
  • Que rodar um outro programa que precisa de mais memória? Conecta num servidor que tenha e faça. 
  • Ta viajando e quer estar na empresa? Conecte-se através da Internet e esteja na empresa. Se é que a própria empresa não já está na Internet (solução ainda inviável para as MPEs).
Pra fazer tudo isto bem que o cliente pra todos poderia ser o Linux, mas como já vimos nosso querido sistema operacional avançou nos servidores, mas não passou de 1% nas estações de trabalho.

Trocando em miúdos a nuvem é isto! Recursos na rede e acesso à ela para que tudo funcione.

Por: José Antônio de Moura Neto,Administrador/Analista de Sistemas - http://admjoseantonio.blogspot.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário