QUEM SOU EU

Minha foto

Administrador de Empresas(UEMA), Mestrado em Administração(FGV-RIO), Professor Universitário (FAMA/UFMA), Ex-Presidente do CRA-MA, Ex-Conselheiro Federal de Administração - CFA, Empresário (DEPYLMAR, ), Ex-Conselheiro Fiscal da ANGRAD, Vogal da Junta Comercial do Maranhão (JUCEMA)Consultor de Empresas, Avaliador do INEP/MEC, Maranhense de Pedreiras, filho de Valdinar e Cavalcante Filho, Casado (Graça Cavalcante), 02 Filhos (Nathália Johanna e Diego Henrique), apaixonado pelo Moto Club de São Luís, Botafoguense de Coração e Feliz da Vida...

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

A Empresa de Fora para Dentro


Peter Drucker, o pai da administração moderna, afirmava que dentro de uma empresa só existem “centros de custos” e que apenas existem centros de lucros fora da empresa.
O mercado é que dita o que deve ser produzido pela empresa. 
Para os telespectadores do programa Motivação [_e_] Sucesso o maior problema das empresas é escutar o mercado, não adianta de nada apenas ficar dentro de uma sala ou acessar a internet para saber as ultimas tendências, é preciso ir aonde o cliente esta, saber o que ele quer e principalmente como quer.
É muito comum ver pessoas apenas no seu notebook calculando custos, fazendo projeções e pesquisando novas formas de fazer as coisas. E isso não é correto.
As gerações mais novas são resistentes à ideia de ir para o mercado falar com os clientes e estuda-los para saber o que o ele realmente quer. 
Geralmente o cliente não sabe o que quer e o dever do vendedor é surpreender o cliente, sair de sua cadeira e ir para o mercado falar com todos os envolvidos no processo de venda de um produto ou serviço, do dono da empresa a seus vendedores, porque o balconista da empresa que revende seus produtos é quem realmente sabe o que o consumidor final esta precisando.
Um exemplo é o que acontece comigo, quando vou ao supermercado quero por muitas vezes comprar polpa de fruta, a empresa produtora apenas oferece uma embalagem de um único sabor e por inúmeras vezes falei com a promotora que seria melhor que a empresa oferecesse uma embalagem mista, pois assim para ter vários sabores eu não precisaria comprar uma embalagem com seis polpas de cada o que apenas ocuparia espaço no congelador. Atualmente não compro mais essa marca, passei a comprar de outra marca que as vendem individualmente.
A cúpula da empresa geralmente fica alienada dos problemas reais da empresa e quando o pessoal do segundo escalão da empresa fala sobre os problemas a tendência é minimizar o problema, pois estes muitas vezes não querem passar uma imagem de pessoas que não sabem corrigir um problema, pois tem medo de perder o emprego.
A existência de uma barricada entre as pessoas que decidem e as pessoas que estão no operacional da empresa é outro problema constante, pois quase sempre o pessoal que trabalha no operacional  tem soluções simples para problemas que ao passar do tempo vão se tornando complexos e passam a ser causa de prejuízos significativos tanto  financeiros quanto operacionais.
Volte à empresa para fora, esqueça um pouco das caixinhas dos organogramas e a burocracia, converse com as pessoas de toda a empresa sobre a opinião delas sobre como fazer as coisas e resolver problemas descubra o novo.
Talvez a sua organização esteja passando por alguma dificuldade, as vendas estejam fracas ou ainda seu produto não agrada como antes, você deve lembrar que as empresas de sucesso são aquelas que são capazes de surpreender os clientes a cada momento, tanto oferecendo produtos de boa qualidade, que agreguem valor ao cliente, como por um bom atendimento na venda e pós-venda, pois o que adianta um excelente sistema  de custo se a única informação que ele vai fornecer é que você esta no prejuízo e precisa cortar os custos. 
Deixe para cortar o cafezinho por ultimo!
Vamos refletir sobre isso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário