QUEM SOU EU

Minha foto

Administrador de Empresas(UEMA), Mestrado em Administração(FGV-RIO), Professor Universitário (FAMA/UFMA), Ex-Presidente do CRA-MA, Ex-Conselheiro Federal de Administração - CFA, Empresário (DEPYLMAR, ), Ex-Conselheiro Fiscal da ANGRAD, Vogal da Junta Comercial do Maranhão (JUCEMA)Consultor de Empresas, Avaliador do INEP/MEC, Maranhense de Pedreiras, filho de Valdinar e Cavalcante Filho, Casado (Graça Cavalcante), 02 Filhos (Nathália Johanna e Diego Henrique), apaixonado pelo Moto Club de São Luís, Botafoguense de Coração e Feliz da Vida...

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Estudante formado em Administração pode trabalhar em praticamente todas as áreas ou ainda montar o próprio negócio

Em um bate-papo com alunos do curso de Administração da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), a história da escolha da carreira se repete: a maioria estava em dúvida sobre qual profissão seguir, gostava de muitos assuntos e tinha dificuldade de decidir por apenas um.
- Eu estava meio perdida na época do vestibular, fiz orientação profissional e optei por um curso mais abrangente. Fiz sem muita convicção, para ver se ia gostar... E me encontrei - diz Bianca Braga, aluna do 4 período.
Já o colega Daniel Alves conta que veio em busca de um campo de atuação amplo:
- Eu gostava muito de história, geografia econômica e matemática. O mercado tem muitas oportunidades em diferentes áreas, isso me atraiu. Muita gente diz que Administração é para quem não sabe o que quer, mas eu acho que é para quem quer muitas coisas - defende.
Para a diretora da Faculdade de Administração e Finanças (FAF) da Uerj, Adriana Lana Ramos, as disciplinas citadas por Daniel são, com certeza, bem próximas da formação do administrador. Afinal, é uma área ligada às ciências sociais com uma dose de matemática.
Ela explica que o graduado tem todas as condições de atuar nas mais diversas áreas: recursos humanos, marketing, planejamento, finanças, logística e produção. Ou seja, em quase todas os setores de uma empresa. Por isso, sua formação é também abrangente. Emprego também não é problema para quem sai da faculdade.
- Ninguém fica desempregado, é um curso que tem absorção bem forte pelo mercado. Os salários não são muito altos para início de carreira, a não ser no setor público, mas as perspectivas são boas.
Ao contrário de outros cursos, a pós-graduação em Administração costuma ser um caminho feito depois de um tempo de atuação profissional. E o mestrado acadêmico perde espaço para os cursos de especialização lato sensu.
- Poucos emendam na pós pela oferta de trabalho. No entanto, quando chegam a determinado momento da carreira, o retorno será exigido, e costuma ocorrer na especialização. O próprio enfoque dos cursos busca atender às demandas das empresas.
A quantidade de estudantes que pensam em abrir o seu próprio negócio ao sair da faculdade também tem aumentado. Com vistas a atender a jovens com perfil empreendedor, até foi criada uma disciplina específica.
- É uma cadeira voltada para a criação de um plano de negócios. O aluno escolhe uma área e sai com um projeto pronto para colocar em prática. Tenho três ex-alunos que já montaram suas empresas em diferentes ramos de atuação - conta o professor Ricardo Motta, chefe do departamento de Administração.
A CARREIRA
Quem pretende fazer o curso de Administração e já pensa na vida depois do diploma tem uma ótima notícia: os formados não costumam ter problema para conseguir emprego. As oportunidades são muitas, tanto no setor público quanto no privado, pois se trata de um profissional que se encaixa em diversas áreas. Em termos salariais, as estatais costumam oferecer remunerações iniciais mais altas, embora em empresas multinacionais são boas as perspectivas de carreira. A pós-graduação costuma vir depois de algum tempo de atuação profissional, na forma de uma especialização lato sensu.
O CURSO
Para conseguir atender a um campo de atuação tão amplo, a formação em Administração também precisa englobar várias áreas. O curso, normalmente, dura quatro anos e é estruturado em três eixos: o primeiro é conceitual, quando serão apresentadas questões mais teóricas, base para as etapas seguintes; depois, um instrumental, em que se tem contato com as atividades mais práticas; e, por último, aquele chamado de formação estratégica, mais ligado à atuação profissional propriamente. O estudante pode, inclusive, escolher as disciplinas de acordo com seus interesses
TIRA-DÚVIDAS
- Quais as perspectivas para os alunos de Administração em relação ao mercado? (Decio Moraes, aluno de Administração à Distância no Polo Presidente Vargas da Estácio)
ADRIANA RAMOS: Ninguém fica desempregado, é um curso que tem absorção. Os salários não são muito altos para início de carreira, a não ser no setor público. No setor privado, as perspectivas de carreira são boas. E, dependendo do perfil do estudantes, ele também pode criar o seu próprio negócio. Isso é fruto, em grande parte, da enorme quantidade de áreas em que o administrador está habilitado a atuar.
- Estudamos muitas disciplinas, tanto da área de recursos humanos quanto financeira e mercadológica. É preciso se especializar em todas? (Marcello Aloe Assis Ribeiro, aluno de Administração do Campus Presidente Vargas da Estácio)
ADRIANA: Pela sua formação, o aluno pode atuar em muitas áreas, como marketing, recursos humanos, produção, logística, operações, finanças, gestão tecnológica, projetos de inovação, contábil, planejamento, mercado financeiro... Esse trabalho pode ser tanto no setor público quanto no privado, cada um com suas especificidades. Normalmente, o estudante procura se aprofundar em determinada área que é de seu maior interesse. Isso pode ser feito através das eletivas, no fim do curso ou, no futuro, através de uma especialização.

Fonte: O Globo on line - Notícia disponibilizada no Portal www.cmconsultoria.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário