QUEM SOU EU

Minha foto

Administrador de Empresas(UEMA), Mestrado em Administração(FGV-RIO), Professor Universitário (FAMA/UFMA), Ex-Presidente do CRA-MA, Ex-Conselheiro Federal de Administração - CFA, Empresário (DEPYLMAR, ), Ex-Conselheiro Fiscal da ANGRAD, Vogal da Junta Comercial do Maranhão (JUCEMA)Consultor de Empresas, Avaliador do INEP/MEC, Maranhense de Pedreiras, filho de Valdinar e Cavalcante Filho, Casado (Graça Cavalcante), 02 Filhos (Nathália Johanna e Diego Henrique), apaixonado pelo Moto Club de São Luís, Botafoguense de Coração e Feliz da Vida...

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

The Decade in Management Ideas - Our Editors - Harvard Business Review.

  Vou resumir, para quem não tem tempo.

1. A Melhor ideia da década foi o abandono da teoria de se maximizar o valor da ação da empresa, como métrica de resultado.

Esta ideia divulgada pelo economista Michael Jensen, em Jensen, M., and Meckling, W. 1976. Theory of the firm: Managerial behavior, agency costs, and ownership structure. Journal of Financial Economics, 3: 305-360, e pegou após 1984..

Foi obviamente muito bem aceita por Wall Street. Jensen argumentava que os administradores (socialmente responsáveis da época) não estavam maximizando lucros, e sim dando benefícios aos trabalhadores como seguro médico, aposentadorias, etc.

A segunda ideia do século, segundo a HBR é Sustentabilidade.

 A ideia de lucro máximo, e maximizar os lucros, que prevaleceu de 1980 para cá deu nesta mega crise.

Administradores socialmente responsáveis procuram lucros sustentáveis e não lucros máximos trimestrais que aumentam o valor da empresa na Bolsa, como defendia Michael Jensen e outros.

Administradores nunca teriam feito aqueles hedges na VCP, Sadia e Votorantim, que de fato poderiam maximizar o lucro destas empresas, se não fosse a crise não prevista.

As três empresas não tinham administradores financeiros como diretores financeiros, os três eram formados pela PUC numa outra profissão mantida em segredo por alguma razão.

Não eram administradores financeiros formados, como reza a lógica e o estatuto de uma destas empresas.

Blog do Stephen Kanitz

Nenhum comentário:

Postar um comentário